V E S T I B U L A R 2017.2

Mecatrônica é uma área de atuação multidisciplinar que integra as áreas de mecânica, eletroeletrônica e software, no projeto de sistemas automatizados, robótica, manufatura e controle de processos de uma maneira geral. É considerada por muitos especialistas como a “Profissão do Futuro”.

Assim com qualquer engenharia, o curso contém uma carga horária de disciplinas básicas e comum a todas as engenharias, como cálculo, física, química e desenho, por exemplo, bem como uma vasta carga horária de disciplinas profissionalizantes e específicas da mecatrônica, como eletrônica analógica e digital, sistemas embarcados, projeto de sistemas mecânicos, processos de manufatura, software e supervisórios, automação industrial, etc.

O curso se divide em disciplinas teóricas e práticas, onde as aulas práticas são desenvolvidas nos laboratórios específicos de cada subárea, permitindo que os alunos coloquem em prática aquilo que aprendem em sala de aula. O objetivo é formar e qualificar profissionais para atuarem no setor produtivo e de serviços, bem como no setor de pesquisa científica e tecnológica com foco no desenvolvimento de novos processos, produtos e serviços em estreita articulação com a indústria, comércio e com a sociedade como um todo.

DIFERENCIAIS DO CURSO

  1. Formação multidisciplinar;
  2. 1º Curso do Estado;
  3. Curso considerado como a “Profissão do Futuro”;
  4. Possibilidade de trabalhar em qualquer lugar do mundo;
  5. Grande demanda do mercado e pouca oferta de profissionais da área;
  6. Excelência na infraestrutura dos laboratórios específicos.

Atualmente, há uma forte e crescente demanda por engenheiros multidisciplinares com competência em integração e desenvolvimento de sistemas mecânicos, eletrônicos e softwares, para vários setores, abrindo um vasto campo de atuação para o engenheiro mecatrônico. O engenheiro Mecatrônico formado pelo Centro Universitário Tiradentes – Unit, estará habilitado para atuar em indústrias, empresas de engenharia e de equipamentos industriais; empresas usuárias de processos mecânicos e eletroeletrônicos; empresas de consultoria na área da indústria; gerenciamento e controle de processos produtivos discretos, células flexíveis de manufatura; indústrias metal-mecânicas; instituições de ensino na área da engenharia, além do universo de outras atividades não vinculadas diretamente com a engenharia, mas que o engenheiro tem total condição de desenvolver, devido a sua capacidade de pensar analítica e sinteticamente para a resolução de problemas. Outra área de atuação desse profissional é a pesquisa aplicada, desenvolvida em institutos de pesquisa e em empresas, tanto no país como no exterior.

Atualmente, Alagoas possui 42 indústrias distribuídas nos setores de derivados da cana-de-açúcar, plástico e fábricas de beneficiamento de algodão e sisal, dentre outros. A iniciativa privada vem investindo aproximadamente R$ 4 bilhões, gerando cerca de 35 mil empregos diretos e 60 a 70 mil empregos indiretos. Ainda a nível estadual, vale a pena destacar a iniciativa da Secretaria de Estado da Ciência, da Tecnologia e da Inovação em criar o Polo Tecnológico da Informação, Comunicação e Serviços, cujos objetivos são “Incubar, fomentar e atrair empresas do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), de serviços especializados de engenharia e outras atividades de alto conteúdo tecnológico e alto valor agregado; Desenvolver novas tecnologias e promover a inovação através da geração e transmissão do conhecimento da academia para o setor produtivo; Integrar as iniciativas da academia, indústria e governo de forma a orientar as ações conjuntas na elaboração de políticas de TIC”. Para tanto, o polo visa “constituir um ecossistema de empresas de tecnologia, capazes de demandarem e fornecerem serviços de alto valor agregado, promovendo o desenvolvimento econômico do estado, gerando emprego e renda, além de reduzir a informalidade no setor.”

No contexto regional, merece destaque o Complexo Industrial Portuário Governador Eraldo Gueiros (SUAPE), em Pernambuco. “São mais de 100 empresas em operação, responsáveis por mais de 25 mil empregos diretos, e outras 50 em implantação. Entre elas, indústrias de produtos químicos, metal-mecânica, naval e logística, que vão fortalecer os polos de geração de energia, granéis líquidos e gases, alimentos e energia eólica, além de abrir espaços em outros segmentos como metal-mecânico, grãos e logística. Tudo isso somado supera os 40 bilhões de reais em investimentos, gera 15 mil novos empregos e mais de 40 mil empregos na construção civil.”

Estudar no Unit é estar à frente do seu tempo e almejar um futuro de muitas conquistas.

O profissional egresso do Curso de Bacharelado em Engenharia Mecatrônica do Centro Universitário Tiradentes – Unit em função de sua formação, ao concluir o curso, estará preparado para atuar como profissional liberal em qualquer nível de organização seja ela pública ou privada, de qualquer porte, podendo atuar em diversas áreas da indústria. Pode atuar desde o controle de processos até a automação de sistemas discretos e de transições discretas, linhas de montagens, projetos de otimização de produção; bem como, manutenção e geração de modelos de plantas e controle supervisório. Além disso, deve ser capaz de atuar de modo multidisciplinar nas áreas de mecânica, eletroeletrônica e software.

  • Projetar máquinas e produtos de operação autônoma.
  • Instalações industriais;
  • Processos computacionais;
  • Sistemas de controle automático de equipamentos, de microcontrole e micro processamento;
  • Professor.

Informações

Agnaldo Cardozo Filho, Possui Graduação em Engenharia Elétrica pela Faculdade Pio Décimo (2003), Mestrado em Engenharia de Processos pela Universidade Tiradentes (2007). Autor da Primeira Dissertação em Mestrados de Engenharia do Estado de Sergipe (03/2007). Em Maio de 2007 passou em 1º lugar no exame classificatório do Doutorado em Engenharia Industrial na UFBA. Atualmente é Doutorando em Engenharia de Processos na Universidade Tiradentes (2012/….). Tem experiência na área de Engenharia Química, com ênfase em Processos de Dessalgação, atuando principalmente nos seguintes temas: petróleo, modelagem, monitoramento, condutivimetria e salinidade. E na área de Engenharia elétrica, com ênfase em Perícias, atuando principalmente nos seguintes temas: distribuição de energia elétrica, circuitos elétricos e eletrônica.

Docente
Titulação Ingresso Regime Disciplinas Lattes
Agnaldo Cardozo Filho Mestre
O curso tem como objetivo geral formar profissionais com sólida formação acadêmica, com competências e habilidades para atuar, isoladamente ou em equipe, em atividades relacionadas ao projeto, construção, operação e manutenção de máquinas e sistemas automatizados, além do desenvolvimento de sistemas embarcados, integração discreta, projeto de sistemas mecânicos, desenvolvimento de software e supervisórios para planejamento, programação, gerenciamento e controle de produção, desenvolvimento de produtos e sistemas robóticos industriais aplicados a processos de manufatura. Este profissional estará, ainda, habilitado para exercer funções em diferentes setores profissionais e para participar ativamente no desenvolvimento socioeconômico regional.

Objetivos Específicos

  • Contribuir na geração de recursos humanos especializados, que dominem na engenharia mecatrônica, o projeto, instalação e gerenciamento de sistemas computadorizados para controle da produção industrial.
  • Propiciar a aquisição de conhecimentos universais e uma base sólida em conceitos e princípios básicos na área de engenharia mecânica aliada às áreas da eletrônica e software.
  • Capacitar o discente em novas e modernas tecnologias da indústria de automação.
  • Capacitar o discente a projetar e programar robôs industriais utilizados nos processos de fabricação.
  • Possibilitar que o discente exerça administrativamente funções relacionadas à Engenharia Mecatrônica.
  • Conscientizar o discente de sua condição de futuro engenheiro mecatrônico, experimentando, desde as primeiras disciplinas, a prática de participação em atividades de extensão e/ou pesquisa que o envolva com a profissão.
  • Propiciar ao discente um conhecimento humanístico e da realidade social do país, visando atender as expectativas da nação.
  • Produzir um espaço de debate e ação em relação aos sistemas automatizados de controle de equipamentos em indústrias e edifícios comerciais e residenciais, desenvolvendo nos alunos a capacidade de intervir tecnicamente desenvolvendo projeto de controle e automação nesses espaços.
  • Capacitar o discente a desempenhar suas atividades dentro do preconizado pela legislação atual e em consonância com as necessidades da sociedade;
  • Definir estratégias de realização atualizada do ensino de graduação deste curso, objetivando formar profissional capaz de propor soluções que sejam não apenas tecnicamente corretas, mas incorporando no seu pensar a visualização dos problemas em sua totalidade.
  • Capacitar o profissional a resolver problemas inseridos numa cadeia de causas e efeitos de múltiplas dimensões, identificado com os conceitos de controle de qualidade, desenvolvimento sustentável.
  • Estimular a autoanálise, no sentido de provocar a necessidade de uma educação continuada do engenheiro a ser formado com seu aperfeiçoamento cultural e desenvolvimento do espírito científico e do pensamento reflexivo.
Visando atingir esses objetivos, o curso oferece disciplinas obrigatórias, optativas, estágio supervisionado, práticas extensionistas e investigativas, além de atividades complementares com intuito de formar profissionais aptos a atuarem em diferentes campos de trabalho inerentes a eles, conforme a legislação vigente, de forma a contemplar a sua excelência.