V E S T I B U L A R UNIT

Comissão Própria de Avaliação

comissão própria de avaliaçãoA Comissão Própria de Avaliação (CPA) do Centro Universitário Tiradentes – Unit, constitui um órgão de natureza consultiva, com atribuições de elaboração, implementação, aplicação e monitoramento do processo de autoavaliação institucional.

Desde 04 de janeiro de 2007, o Centro Universitário Tiradentes – Unit, ainda na qualidade de Faculdade Integrada Tiradentes, instituiu o Programa de Avaliação Institucional Continua – PAIC. Para sua implementação foi criada a Comissão Própria de Avaliação – CPA, composta por seis membros, representando os diversos segmentos da comunidade acadêmica e da sociedade civil, a quem cabe a responsabilidade de conduzir o processo de Avaliação da Unit.

O Centro Universitário Tiradentes – Unit entende que uma instituição que almeja se consolidar como polo difusor do conhecimento deve assumir a autoavaliação como momento privilegiado de discussão junto à comunidade acadêmica. Com isso, busca cumprir o seu compromisso com o desenvolvimento pessoal e social integrado. Sua proposta de autoavaliação visa contribuir para a compreensão da vida organizacional da Instituição, por meio da análise crítica e rigorosa das diversas dimensões que a compõe.

Por se tratar de um processo contínuo, a autoavaliação constitui uma atividade permanente, pela qual se busca criar a cultura de avaliação, produzindo conhecimento e aferindo a qualidade da prática educativa desenvolvida pela IES.

Constituem-se atribuições da CPA:

  1. zelar pelo cumprimento do Programa de Avaliação Institucional Contínua e do projeto de Avaliação.
  2. deliberar sobre as questões gerais que dizem respeito à Avaliação Institucional;
  3. emitir pareceres em assuntos referentes à Avaliação Institucional;
  4. elaborar e reelaborar os projetos de Avaliação Institucional;
  5. promover a coleta, organização, processamento de informações, elaboração de relatórios das atividades referentes à avaliação de cursos, programas, projetos e setores, considerando as diferentes dimensões institucionais;
  6. promover e acompanhar o desenvolvimento do Programa de Avaliação Institucional;
  7. providenciar a divulgação de resultados na Instituição;
  8. sistematizar e prestar informações solicitadas pelo INEP;
  9. subsidiar o processo de planejamento institucional, assim como acompanhar;
  10. promover a meta-avaliação do Programa de Avaliação Institucional;
  11. assegurar a continuidade do Processo Avaliativo.

Composição da CPA

A Comissão Própria de Avaliação (CPA), é composta por integrantes do corpo docente, discente, técnicos administrativos e representante da Sociedade Civil Organizada. Atualmente é definida através de portaria 099/2018, e tem a seguinte composição:

Albani de Barros
Presidente da CPA

Ana Luiza Exel
Representante dos Coordenadores de Curso

Priscila Helena Vanin Alves de Souza Matias
Representante dos Docentes

Nathalia Menezes da Rocha
Representante dos Discentes

Lidiane do Nascimento Machado
Representante dos Funcionários Técnico e Administrativos

José Roberto Ramos dos Santos
Representante da Comunidade

Avaliação Institucional

O Centro Universitário Tiradentes – Unit concebe a autoavaliação como um importante e necessário procedimento de inovação da qualidade institucional, na constante busca de outras possibilidades e caminhos para a construção de processos próprios de autoavaliação institucional, respeitando-se a identidade e especificidades institucionais.

Constituem-se objetivos principais da autoavaliação institucional, produzir conhecimentos, pôr em questão os sentidos do conjunto de atividades e finalidades cumpridas pela instituição, identificar as causas dos seus problemas e deficiências, aumentar a consciência pedagógica e capacidade profissional do corpo docente e técnico-administrativo, fortalecer as relações de cooperação entre os diversos atores institucionais, tornar mais efetiva a vinculação da instituição com a comunidade, julgar acerca da relevância científica e social de suas atividades e produtos, além de prestar contas à sociedade.

Assim sendo, a Comissão Própria de Avaliação – CPA tem trabalhado com empenho no sentido de conscientizar cada vez mais a comunidade acadêmica sobre a concepção da autoavaliação e sua utilização como instrumento de gestão, fortalecendo o processo democrático interno, com legitimidade, transparência e objetividade. De modo que os resultados obtidos nesse processo crítico reflexivo sejam integrados aos processos decisórios nos diversos âmbitos de gestão do Centro Universitário Tiradentes, possibilitando o aperfeiçoamento do desempenho acadêmico e administrativo, subsidiando a gestão institucional.

Avaliação Nominal Docente e da Gestão Acadêmica

O Centro Universitário Tiradentes realiza por meio do Portal Magister, a aplicação semestral da avaliação dos professores e da equipe de Coordenadores dos cursos. Entendendo que a avaliação deve ser responsabilidade de todos e uma prática incorporada ao cotidiano da Instituição, a participação do corpo discente é de fundamental importância a cada realização.

Objetivo é contar com o envolvimento dos discentes para melhorar ainda mais a qualidade do ensino: mediante conhecimento da sua percepção quanto à atuação do professor e da Coordenação de Curso, em seu contexto de trabalho.

Todos os questionários os respondentes atribuem um conceito que está distribuído em uma escala que vai de 1 a 5, onde:

  • 5 = Excelente
  • 4 = Muito bom
  • 3 = Bom
  • 2 = Regular
  • 1 = Insuficiente

Conheça os questionários de avaliação






Avaliação Nominal Docente no Curso de Medicina

A Avaliação Nominal Docente do Curso de Medicina abrange 4 aspectos: Habilidades Profissionais, Morfofuncional, Tutoria e IESC. Essas 4 avaliações distintas buscam contemplar a metodologia aplicada no curso, o PBL (Problem Based Learning /Aprendizagem Baseada em Problemas -ABP).

Instrumental de Avaliação Habilidades Profissionais

  1. Avalie o professor de Habilidades com relação ao cumprimento de horários previstos para início e término das atividades. (Pontualidade).
  2. Como você avalia a frequência do professor de Habilidades em relação à frequência nas atividades? (Assiduidade)
  3. Como você avalia o professor de Habilidades em relação a sua capacidade de estimular os estudantes a atingir os objetivos do Módulo?
  4. Atribua um conceito ao professor de Habilidades quanto à capacidade de favorecer a discussão e o raciocínio do aluno.
  5. Avalie o professor de Habilidades quanto ao cumprimento do roteiro de atividades.
  6. Como você avalia o professor de Habilidades quanto a capacidade de se relacionar com seu grupo de alunos.
  7. Avalie o professor de Habilidades quanto ao uso de recursos específicos no cumprimento das atividades.
  8. Atribua um conceito ao professor de habilidades quanto ao seu empenho e segurança nas discussões dos grupos de estudos (melhor: com o grupo de estudantes).
  9. Avalie o professor de Habilidades quanto ao uso dos recursos existentes

Instrumental de Avaliação Morfofuncional

  1. Avalie o professor de Morfofuncional com relação ao cumprimento de horários previstos para início e término das atividades. (Pontualidade).
  2. Como você avalia a frequência do professor de Morfofuncional em relação à frequência nas atividades? (Assiduidade)
  3. Como você avalia o professor de Morfofuncional em relação a sua capacidade de estimular os estudantes a atingir os objetivos do Módulo?
  4. Atribua um conceito ao professor de Morfofuncional quanto capacidade de favorecer a compreensão e identificação das estruturas morfológicas.
  5. Avalie o professor de Morfofuncional quanto ao cumprimento do roteiro previsto no Manual de Morfofuncional.
  6. Como você avalia o professor de Morfofuncional quanto a capacidade de se relacionar com o grupo de alunos.
  7. Avalie o professor de Morfofuncional quanto ao uso de recursos específicos no cumprimento das atividades.
  8. Avalie a capacidade do professor relacionar as atividades desenvolvidas no Morfofuncional com as discussões dos grupos tutoriais.

Instrumental de Avaliação da Tutoria

  1. Avalie o tutor com relação ao cumprimento de horários previstos para início e término dos encontros tutorias. (Pontualidade).
  2. Como você avalia a frequência do tutor nos encontros tutoriais? (Assiduidade).
  3. Como você avalia o tutor em relação a sua capacidade de auxiliar os estudantes a atingir os objetivos do Módulo?
  4. Atribua um conceito ao tutor quanto a capacidade de estimular o desenvolvimento do raciocínio do aluno.
  5. Como você avalia o tutor enquanto facilitador do relacionamento interpessoal no grupo tutorial.

Instrumental de Avaliação do IESC

  1. Avalie o preceptor da IESC com relação ao cumprimento de horários previstos para início e término das atividades. (Pontualidade).
  2. Como você avalia a frequência do preceptor do IESC em relação às atividades?(Assiduidade).
  3. Como você avalia o preceptor da IESC em relação a incentivar os alunos a atingir os objetivos das atividades propostas?
  4. Atribua um conceito ao preceptor da IESC em relação ao seu empenho nas resoluções dos problemas para a realização das atividades desenvolvidas na UBS (Unidade Básica de Saúde) e outros equipamentos sociais.
  5. Avalie o preceptor da IESC quanto à capacidade de se relacionar com seu grupo de alunos e os profissionais da UBS e comunidade.
  6. Qual nota você atribui ao preceptor da IESC quanto à capacidade de favorecer a discussão e o raciocínio do aluno?

INFORMAÇÃO SOBRE AS AVALIAÇÕES NA IES

A comunidade acadêmica recebe informações sobre o período de avaliação institucional através de painéis informativos na instituição e, também, através das redes sociais.

Avaliação Nominal Docente no Curso de Medicina

A Avaliação Nominal Docente do Curso de Medicina abrange 4 aspectos: Habilidades Profissionais, Morfofuncional, Tutoria e IESC. Essas 4 avaliações distintas buscam contemplar a metodologia aplicada no curso, o PBL (Problem Based Learning /Aprendizagem Baseada em Problemas -ABP).

Instrumental de Avaliação Habilidades Profissionais

  1. Avalie o professor de Habilidades com relação ao cumprimento de horários previstos para início e término das atividades. (Pontualidade).
  2. Como você avalia a frequência do professor de Habilidades em relação à frequência nas atividades? (Assiduidade)
  3. Como você avalia o professor de Habilidades em relação a sua capacidade de estimular os estudantes a atingir os objetivos do Módulo?
  4. Atribua um conceito ao professor de Habilidades quanto à capacidade de favorecer a discussão e o raciocínio do aluno.
  5. Avalie o professor de Habilidades quanto ao cumprimento do roteiro de atividades.
  6. Como você avalia o professor de Habilidades quanto a capacidade de se relacionar com seu grupo de alunos.
  7. Avalie o professor de Habilidades quanto ao uso de recursos específicos no cumprimento das atividades.
  8. Atribua um conceito ao professor de habilidades quanto ao seu empenho e segurança nas discussões dos grupos de estudos (melhor: com o grupo de estudantes).
  9. Avalie o professor de Habilidades quanto ao uso dos recursos existentes

Instrumental de Avaliação Morfofuncional

  1. Avalie o professor de Morfofuncional com relação ao cumprimento de horários previstos para início e término das atividades. (Pontualidade).
  2. Como você avalia a frequência do professor de Morfofuncional em relação à frequência nas atividades? (Assiduidade)
  3. Como você avalia o professor de Morfofuncional em relação a sua capacidade de estimular os estudantes a atingir os objetivos do Módulo?
  4. Atribua um conceito ao professor de Morfofuncional quanto capacidade de favorecer a compreensão e identificação das estruturas morfológicas.
  5. Avalie o professor de Morfofuncional quanto ao cumprimento do roteiro previsto no Manual de Morfofuncional.
  6. Como você avalia o professor de Morfofuncional quanto a capacidade de se relacionar com o grupo de alunos.
  7. Avalie o professor de Morfofuncional quanto ao uso de recursos específicos no cumprimento das atividades.
  8. Avalie o professor de Morfofuncional quanto ao uso dos recursos existentes nos laboratórios.
  9. Avalie a capacidade do professor relacionar as atividades desenvolvidas no Morfofuncional com as discussões dos grupos tutoriais.

Instrumental de Avaliação da Tutoria

  1. Avalie o tutor com relação ao cumprimento de horários previstos para início e término dos encontros tutorias. (Pontualidade).
  2. Como você avalia a frequência do tutor nos encontros tutoriais? (Assiduidade).
  3. Como você avalia o tutor em relação a sua capacidade de auxiliar os estudantes a atingir os objetivos do Módulo?
  4. Atribua um conceito ao tutor quanto a capacidade de estimular o desenvolvimento do raciocínio do aluno.
  5. Como você avalia o tutor enquanto facilitador do relacionamento interpessoal no grupo tutorial.

Instrumental de Avaliação do IESC

  1. Avalie o preceptor da IESC com relação ao cumprimento de horários previstos para início e término das atividades. (Pontualidade).
  2. Como você avalia a frequência do preceptor do IESC em relação às atividades?(Assiduidade).
  3. Como você avalia o preceptor da IESC em relação a incentivar os alunos a atingir os objetivos das atividades propostas?
  4. Atribua um conceito ao preceptor da IESC em relação ao seu empenho nas resoluções dos problemas para a realização das atividades desenvolvidas na UBS (Unidade Básica de Saúde) e outros equipamentos sociais.
  5. Avalie o preceptor da IESC quanto à capacidade de se relacionar com seu grupo de alunos e os profissionais da UBS e comunidade.
  6. Qual nota você atribui ao preceptor da IESC quanto à capacidade de favorecer a discussão e o raciocínio do aluno?

Avaliação do Usuário dos Centros de Práticas Clínicas e NPJ

A avaliação da satisfação do usuário acerca da assistência oferecida é importante item de avaliação no que diz respeito à qualidade de atendimento, possibilitando o aperfeiçoamento das atividades dos serviços, e consequentemente, a formação profissional dos discentes atuantes nos centros de práticas clínicas e NPJ.

A opinião do usuário é colhida através de um questionário baseado nas especificidades do setor, contemplando os aspectos relacionados à infraestrutura, ao acolhimento do usuário e à competência técnica.

Retorno de Avaliações

Resultado da Avaliação Institucional (Bienal) – 2017

O Centro Universitário Tiradentes – Unit concebe a autoavaliação como um importante e necessário procedimento de inovação da qualidade institucional, na constante busca de outras possibilidades e caminhos para a construção de processos próprios de autoavaliação institucional, respeitando-se a identidade e especificidades institucionais.

O Centro Universitário Tiradentes – Unit concebe a autoavaliação como um importante e necessário procedimento de inovação da qualidade institucional, na constante busca de outras possibilidades e caminhos para a construção de processos próprios de autoavaliação institucional, respeitando-se a identidade e especificidades institucionais.

Constituem-se objetivos principais da autoavaliação institucional, produzir conhecimentos, pôr em questão os sentidos do conjunto de atividades e finalidades cumpridas pela instituição, identificar as causas dos seus problemas e deficiências, aumentar a consciência pedagógica e capacidade profissional do corpo docente e técnico-administrativo, fortalecer as relações de cooperação entre os diversos atores institucionais, tornar mais efetiva a vinculação da instituição com a comunidade, julgar acerca da relevância científica e social de suas atividades e produtos, além de prestar contas à sociedade.

Assim sendo, a Comissão Própria de Avaliação – CPA tem trabalhado com empenho no sentido de conscientizar cada vez mais a comunidade acadêmica sobre a concepção da autoavaliação e sua utilização como instrumento de gestão, fortalecendo o processo democrático interno, com legitimidade, transparência e objetividade. De modo que os resultados obtidos nesse processo crítico reflexivo sejam integrados aos processos decisórios nos diversos âmbitos de gestão do Centro Universitário Tiradentes, possibilitando o aperfeiçoamento do desempenho acadêmico e administrativo, subsidiando a gestão institucional.

A seguir, seguem os resultados da Avaliação Institucional do ano 2017, demonstrando a síntese da avaliação realizada pelos Docentes, Coordenadores de Curso, setor Técnico- Administrativo e Discentes.




Resultado da Nps- Net Promoter Score

É uma metodologia utilizada para medir o grau de satisfação e/ou realização dos clientes de uma determinada empresa, e a lealdade dos relacionamentos entre os consumidores e as empresas.

Na avaliação do nível de satisfação com Unit/AL por áreas de ensino, em uma escala de 0 a 10, foi observado que a Área de Humanas apresenta nível de satisfação 8 e as Áreas de Exatas e Saúde apresentam nível de satisfação 7,9.

Na avaliação de quanto você recomendaria a Unit/AL para um (a) amigo (a) ou familiar por áreas de ensino, em uma escala de 0 a 10, foi observado que as Áreas de Humanas e de Saúde apresenta nível de recomendação 8,3 e a Área de Exatas apresentam apresenta nível de recomendação 8,2.

Retorno da Avaliação Docente

Os resultados da Avaliação Nominal Docente e da Gestão Acadêmica são, semestralmente, atualizados e colocados à disposição da comunidade acadêmica (gestores, docentes e discentes) pelo sistema Magister. Também são feitas exposições dos resultados nos quadros de avisos da instituição e, por meio de reuniões com a comunidade acadêmica. Nas reuniões realizadas por gestores e pela CPA, os resultados são analisados, detectadas as fragilidades e elaborado um plano de ação para as respectivas fragilidades.

A Avaliação Institucional tem seus resultados expostos e analisados em reuniões com a comunidade acadêmica, como também, com a colocação de banners nos respectivos setores avaliados. Desta forma, buscando corrigir as eventuais fragilidades e aperfeiçoar as potencialidades já identificadas. Especificamente, os cursos realizam reuniões para elaboração de planos de ação, após a análise dos resultados da avaliação nominal docente.

EXPOSIÇÃO DA AVALIAÇÃO NOMINAL DOCENTE POR MEIO DO SISTEMA MAGISTER.


Figura 1- Os coordenadores e professores têm o acesso pelo Magister do resultado da sua avaliação.


REUNIÃO COM OS GESTORES E DA CPA

A cada semestre é realizada a reunião da CPA com os Coordenadores de Curso, NDE e os demais gestores da área acadêmica para que a avaliação docente seja apresentada. Desta forma, cada curso poderá reunir o corpo docente para juntos analisarem os resultados, especificamente, de cada curso buscando a elaboração de um plano de ação para as melhorias necessárias.

...

Figura 1

...

Figura 2

...

Figura 3

...

Figura 4

As Figuras 1, 2, 3 e 4 demonstraram as reuniões sobre o desempenho geral do curso, sendo apresentado, pontualmente, cada questão da avaliação docente e da gestão acadêmica.


RESULTADO DA AVALIAÇÃO NOMINAL DOCENTE E DA GESTÃO ACADÊMICA

A Avaliação Nominal Docente do Curso de Medicina abrange 4 aspectos: Habilidades Profissionais, Morfofuncional, Tutoria e IESC. Essas 4 avaliações distintas buscam contemplar a metodologia aplicada no curso, o PBL (Problem Based Learning /Aprendizagem Baseada em Problemas -ABP).





Retorno da Avaliação do Usuário dos Centros de Práticas Clínicas e NPJ

A avaliação da satisfação do usuário acerca da assistência oferecida é importante item de avaliação no que diz respeito à qualidade de atendimento, possibilitando o aperfeiçoamento das atividades dos serviços, e consequentemente, a formação profissional dos discentes atuantes nos centros de práticas clínicas e NPJ.

A opinião do usuário é colhida através de um questionário baseado nas especificidades do setor, contemplando os aspectos relacionados à infraestrutura, ao acolhimento do usuário e à competência técnica.

Os resultados da Avaliação do Usuário dos Centros de Práticas Clínicas e NPJ, semestralmente, atualizados e colocados à disposição da comunidade através de painéis nos respectivos setores.

Resultado da Avaliação Institucional (Bienal) – 2017

Resultado da Avaliação Institucional (Bienal) – 2017

O Centro Universitário Tiradentes – Unit concebe a autoavaliação como um importante e necessário procedimento de inovação da qualidade institucional, na constante busca de outras possibilidades e caminhos para a construção de processos próprios de autoavaliação institucional, respeitando-se a identidade e especificidades institucionais.

O Centro Universitário Tiradentes – Unit concebe a autoavaliação como um importante e necessário procedimento de inovação da qualidade institucional, na constante busca de outras possibilidades e caminhos para a construção de processos próprios de autoavaliação institucional, respeitando-se a identidade e especificidades institucionais.

Constituem-se objetivos principais da autoavaliação institucional, produzir conhecimentos, pôr em questão os sentidos do conjunto de atividades e finalidades cumpridas pela instituição, identificar as causas dos seus problemas e deficiências, aumentar a consciência pedagógica e capacidade profissional do corpo docente e técnico-administrativo, fortalecer as relações de cooperação entre os diversos atores institucionais, tornar mais efetiva a vinculação da instituição com a comunidade, julgar acerca da relevância científica e social de suas atividades e produtos, além de prestar contas à sociedade.

Assim sendo, a Comissão Própria de Avaliação – CPA tem trabalhado com empenho no sentido de conscientizar cada vez mais a comunidade acadêmica sobre a concepção da autoavaliação e sua utilização como instrumento de gestão, fortalecendo o processo democrático interno, com legitimidade, transparência e objetividade. De modo que os resultados obtidos nesse processo crítico reflexivo sejam integrados aos processos decisórios nos diversos âmbitos de gestão do Centro Universitário Tiradentes, possibilitando o aperfeiçoamento do desempenho acadêmico e administrativo, subsidiando a gestão institucional.

A seguir, seguem os resultados da Avaliação Institucional do ano 2017, demonstrando a síntese da avaliação realizada pelos Docentes, Coordenadores de Curso, setor Técnico- Administrativo e Discentes.




Resultado da Nps- Net Promoter Score

É uma metodologia utilizada para medir o grau de satisfação e/ou realização dos clientes de uma determinada empresa, e a lealdade dos relacionamentos entre os consumidores e as empresas.

Na avaliação do nível de satisfação com Unit/AL por áreas de ensino, em uma escala de 0 a 10, foi observado que a Área de Humanas apresenta nível de satisfação 8 e as Áreas de Exatas e Saúde apresentam nível de satisfação 7,9.

Na avaliação de quanto você recomendaria a Unit/AL para um (a) amigo (a) ou familiar por áreas de ensino, em uma escala de 0 a 10, foi observado que as Áreas de Humanas e de Saúde apresenta nível de recomendação 8,3 e a Área de Exatas apresentam apresenta nível de recomendação 8,2.

Retorno da Avaliação Docente

Retorno da Avaliação Docente

Os resultados da Avaliação Nominal Docente e da Gestão Acadêmica são, semestralmente, atualizados e colocados à disposição da comunidade acadêmica (gestores, docentes e discentes) pelo sistema Magister. Também são feitas exposições dos resultados nos quadros de avisos da instituição e, por meio de reuniões com a comunidade acadêmica. Nas reuniões realizadas por gestores e pela CPA, os resultados são analisados, detectadas as fragilidades e elaborado um plano de ação para as respectivas fragilidades.

A Avaliação Institucional tem seus resultados expostos e analisados em reuniões com a comunidade acadêmica, como também, com a colocação de banners nos respectivos setores avaliados. Desta forma, buscando corrigir as eventuais fragilidades e aperfeiçoar as potencialidades já identificadas. Especificamente, os cursos realizam reuniões para elaboração de planos de ação, após a análise dos resultados da avaliação nominal docente.

EXPOSIÇÃO DA AVALIAÇÃO NOMINAL DOCENTE POR MEIO DO SISTEMA MAGISTER.


Figura 1- Os coordenadores e professores têm o acesso pelo Magister do resultado da sua avaliação.


REUNIÃO COM OS GESTORES E DA CPA

A cada semestre é realizada a reunião da CPA com os Coordenadores de Curso, NDE e os demais gestores da área acadêmica para que a avaliação docente seja apresentada. Desta forma, cada curso poderá reunir o corpo docente para juntos analisarem os resultados, especificamente, de cada curso buscando a elaboração de um plano de ação para as melhorias necessárias.

...

Figura 1

...

Figura 2

...

Figura 3

...

Figura 4

As Figuras 1, 2, 3 e 4 demonstraram as reuniões sobre o desempenho geral do curso, sendo apresentado, pontualmente, cada questão da avaliação docente e da gestão acadêmica.


RESULTADO DA AVALIAÇÃO NOMINAL DOCENTE E DA GESTÃO ACADÊMICA

Resultado da Avaliação Nominal Docente no Curso de Medicina

A Avaliação Nominal Docente do Curso de Medicina abrange 4 aspectos: Habilidades Profissionais, Morfofuncional, Tutoria e IESC. Essas 4 avaliações distintas buscam contemplar a metodologia aplicada no curso, o PBL (Problem Based Learning /Aprendizagem Baseada em Problemas -ABP).





Resultado da Avaliação do Usuário dos Centros de Práticas Clínicas e NPJ

Retorno da Avaliação do Usuário dos Centros de Práticas Clínicas e NPJ

A avaliação da satisfação do usuário acerca da assistência oferecida é importante item de avaliação no que diz respeito à qualidade de atendimento, possibilitando o aperfeiçoamento das atividades dos serviços, e consequentemente, a formação profissional dos discentes atuantes nos centros de práticas clínicas e NPJ.

A opinião do usuário é colhida através de um questionário baseado nas especificidades do setor, contemplando os aspectos relacionados à infraestrutura, ao acolhimento do usuário e à competência técnica.

Os resultados da Avaliação do Usuário dos Centros de Práticas Clínicas e NPJ, semestralmente, atualizados e colocados à disposição da comunidade através de painéis nos respectivos setores.

Resultado da Avaliação do usuário da Clínica de Nutrição

Resultado da Avaliação do usuário da Clínica de Fisioterapia.

Resultado da Avaliação do usuário da Clínica de Odontologia

Resultado da Avaliação do usuário da Unidade Docente Assistencial (UDA