MENU

Unit realiza ação no Dia Mundial de Conscientização da Violência contra o idoso


às 18h09
Nesta quarta-feira, 15, é comemorado o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. Os alunos do curso de Cuidado com Idosos, do Pronatec do Centro Universitário Tiradentes – Unit realizaram uma ação voltada para o tratamento de vítimas de trauma em domicilio. Os atendimentos aconteceram no Shopping farol e reuniu alunos e professores.
Compartilhe:

O Brasil possui mais de 50 milhões de idosos, desses, 33 milhões recebem aposentadoria pelo INSS. O Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a pessoa idosa foi instituído em 2006, pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa, a data busca o engajamento social e político contra os maus tratos ao idoso, além de combater a banalização desse tipo de agressão, a partir do debate e fortalecimento das diversas formas da prevenção.

Durante o atendimento de hoje os alunos puderam informar as pessoas sobre noções de primeiros socorros e algumas práticas simples. Também aconteceu uma dramatização em que os alunos puderam ensinar como proceder diante de situações que podem ocorrer dentro de casa. Os estudantes também puderam verificar a pressão arterial de quem passou pelo shopping.

IBGE

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), existem atualmente 27,9 milhões de pessoas idosas no país (13,7% da população total), e grande parte dessas pessoas, principalmente no Norte e Nordeste, está inserida numa realidade de desigualdades sociais traduzida pela dificuldade de acesso aos direitos fundamentais, gerando a exclusão social.

Segundo a Síntese dos Indicadores Sociais (SIS – IBGE, 2015), o número atual de alagoanos com mais de 60 anos chega a 357.469, o que corresponde a 10,7% da população do Estado. Ao contrário do que se possa imaginar, o maior número de casos de violência contra a pessoa idosa não se refere à agressão física, mas à negligência. Além disso, existem registros de violência psicológica, financeira, e sexual.

 

Compartilhe: