MENU

Pesquisa científica faz parte da formação universitária

Seja por meio de disciplinas ou projetos, estudantes são apresentados à produção de conhecimento

às 20h16
Compartilhe:

A pesquisa acadêmica faz parte da vivência universitária ao lado da extensão e do ensino. É por ela que o conhecimento é gerado e mudanças são aplicadas na sociedade. Durante a graduação, estudantes de todas as áreas entram em contato com a pesquisa por meio de disciplinas especializadas, projetos de iniciação científica e também por grupos de pesquisa. Na Pós-graduação stricto sensu (cursos de Mestrado e Doutorado), cada discente possui uma pesquisa além dos direcionamentos já iniciados na graduação.

Os projetos de Iniciação Científica proporcionam o primeiro contato do estudante com o mundo da ciência. Geralmente eles duram um ano e são coordenados por um Professor Doutor da área de conhecimento. Muitos projetos disponibilizam bolsas de estudo, mas também é possível fazer parte da IC como aluno voluntário, ganhando experiência e conhecimento científico.

Na pós-graduação a pesquisa dura todo o curso. Antes de ingressar, é solicitado à pessoa interessada que seja apresentado um pré-projeto de pesquisa. Este documento científico funciona como um roteiro daquilo que será estudado e pesquisado nos próximos dois ou quatro anos. As modalidades de curso também oferecem bolsas aos estudantes, porém existem alguns pré-requisitos para ter direito a bolsa, como não possuir nenhum vínculo empregatício.

As agências fomentadoras de pesquisa no Brasil são a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Cnpq) pertencentes ao governo federal. Em Alagoas, a instituição representante da disseminação e investimento na Ciência é a Fundação de Amparo à Pesquisa em Alagoas (Fapeal).

Compartilhe: