MENU

Vegetarianismo, veganismo e os cuidados com a nutrição

A diminuição ou eliminação do consumo de carnes e derivados traz muitos benefícios, mas também requer cuidados com a saúde, sob a ótica da nutrição

às 23h10
A orientação de um profissional de nutrição é importante para a adoção segura de uma dieta sem alimentos de origem animal (Unsplash)
A orientação de um profissional de nutrição é importante para a adoção segura de uma dieta sem alimentos de origem animal (Unsplash)
Compartilhe:

Os processos mentais que levam uma pessoa a fazer escolhas para sua alimentação variam de pessoa para pessoa. Inúmeras são as causas e motivações na hora de montar seu cardápio, mas uma coisa deveria ser comum a todo mundo, a preocupação nutricional sobre os alimentos que serão ingeridos.

O número de vegetarianos e veganos têm crescido no mundo todo, devido ao maior acesso à informação e conscientização quanto ao direito dos animais, por exemplo. São escolhas que consideram as dimensões ética, da saúde e da sustentabilidade socioambiental inclusive. Mas a verdade é que nem todas as pessoas que pensam sobre esta causa, cuidam tão bem da saúde a partir do aspecto nutritivo da alimentação.

No caso daqueles que abdicam da ingestão de alimento de origem animal, a falta de determinados nutrientes pode prejudicar a saúde. É preciso ficar atento aos benefícios da eliminação da carne e derivados do cardápio, que são positivos inclusive para o corpo, mas também ficar cuidar para substituir proteínas que ficarão em baixa sem o alimento.

Nutrição sem carne

Não faltam pesquisas que relacionam a melhora na qualidade da saúde com a diminuição ou eliminação da ingestão de carnes. No entanto, é preciso ajustar a alimentação sem estes itens. Buscar a orientação nutricional de um profissional do ramo é o ideal para quem pensa em aderir ou já fez a escolha por um cardápio que prioriza o reino vegetal.

Um ponto delicado dessa escolha é a reposição da proteína animal, que possui todos os aminoácidos necessários ao organismo humano. A substituição por proteínas vegetais precisa de algumas combinações para suprir estes compostos. Um nutricionista vai avaliar a necessidade de suplementação em alguns casos.

Segundo pesquisa do Ibope Inteligência de abril de 2018, no Brasil 14% da população se declara vegetariana. E de acordo com o Inteligência em Pesquisa e Consultoria (Ipec), um terço dos brasileiros do Brasil todo busca opções veganas nos cardápios. E 46% dos brasileiros já deixam de comer carne, por vontade própria, pelo menos uma vez na semana. A pesquisa foi encomendada pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) e foi feita em fevereiro passado.

Suplementação

Cápsulas de vitamina B12, por exemplo, são praticamente obrigatórias para quem retira a carne da alimentação, uma vez que esta vitamina não é encontrada em vegetais. No caso das crianças veganas os cuidados devem ser redobrados, com o acompanhamento também do pediatra, além do nutricionista.

Nada de carnes, ovos, leite nem queijo na alimentação pode gerar carência nutricional, falta de vitaminas, minerais e compostos bioativos. É bem verdade que muitos carnívoros e onívoros também precisam reforçar estes nutrientes no organismo, pois o equilíbrio só existe com uma alimentação bem pensada, balanceada, mais natural e menos industrializada possível.

Veganismo

Mais que um modo de alimentação, é um estilo de vida que tem sido cada vez mais popular, no sentido de crescimento do número de adeptos. Além de retirar do prato qualquer alimento de origem ou matéria-prima animal, o veganismo se recusa a consumir qualquer produto feito com ingredientes de fonte animal ou serviço que não respeitem os seres vivos.

Essa ideologia atinge inclusive produtos cosméticos e de limpeza, vestuário, e até mesmo entretenimento. Nem pense em convidar um vegano para um passeio num oceanário, por exemplo. Nenhum ambiente com animais fora de seu habitat natural será convidativo para esse público.

Estilo de vida

O benefício do veganismo atinge todos os animais, inclusive o humano carnívora, pois melhora o meio ambiente de uma forma geral para todas as pessoas. A pecuária, por exemplo, é uma das indústrias mais predatórias para o equilíbrio ecológico do planeta, provoca desmatamento e muita controvérsia no que diz respeito ao manejo dos animais.

O crescimento dos adeptos é significativo e para atender tanta gente, marcas, empresas e espaços com a mesma filosofia também se multiplicam para fornecer produtos e serviços de acordo. Nesse ponto é preciso também ficar de olho nos oportunistas, que utilizam “selos” de produto vegano como estratégia de marketing, mesmo quando já não tinham qualquer envolvimento com animais desde sua origem.

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: