MENU

Vacinação gera mais segurança entre trabalhadores no retorno presencial

Pesquisa mostra que o avanço da imunização e os cuidados com saúde trazem mais segurança no retorno às atividades presenciais

às 11h53
90% dos entrevistados pelo LinkedIn consideram a vacinação como uma garantia de segurança para a volta dos trabalhadores às empresas (Ingrid Anne/Semcom-Manaus via Agência Câmara)
90% dos entrevistados pelo LinkedIn consideram a vacinação como uma garantia de segurança para a volta dos trabalhadores às empresas (Ingrid Anne/Semcom-Manaus via Agência Câmara)
Compartilhe:

Uma segurança a mais no retorno ao trabalho presencial. Assim, é considerado o avanço na vacinação contra a Covid-19 para grande parte dos trabalhadores brasileiros. Esse indicador foi revelado em uma pesquisa realizada pelo LinkedIn com mais de mil pessoas, na qual 90% delas disseram acreditar ser importante esse cenário de avanço na imunização, para que enfim aconteça um pleno retorno às atividades presenciais.

O levantamento também revelou que 84% dos entrevistados consideram os testes de Covid-19 relevantes para o retorno presencial e 85% disseram que irão questionar colegas de trabalho se já tomaram a vacina.

Essas medidas de saúde e segurança são de grande preocupação para trabalhadores de todo o mundo, como mostra a pesquisa, mas os brasileiros, diferentemente de pessoas de outros países, enxergam a vacinação como um ponto essencial neste processo.

O estudo do LinkedIn também apurou os modelos de trabalho desejados pelos profissionais e identificou que 43% deles preferem o modelo híbrido de trabalho, no qual uma parte do tempo é passada de casa e a outra em algum espaço físico da empresa. Entre as razões para o retorno apontadas pelos entrevistados estão:

  • Maior produtividade no ambiente de trabalho (51%)
  • Possibilidade de contato próximo dos colegas de trabalho (46%)
  • Oportunidades de carreira ao se relacionarem presencialmente com os times (41%)

Quando questionados sobre as habilidades importantes para esse momento de retorno presencial, os entrevistados disseram ser a comunicação (57%), a inteligência emocional (45%), o aprendizado contínuo (36%), a adaptabilidade (33%) e a criatividade (33%).

Asscom | Grupo Tiradentes 

Compartilhe: