MENU

Unit Homenageia mulheres de forma criativa e calorosa

O conceito da campanha foi baseado em cinco histórias de mulheres conhecidas mundialmente e que são sinônimos de força, determinação, beleza e superação

às 19h50
Compartilhe:

No último domingo, 8, foi comemorado nacionalmente o Dia Internacional da Mulher. Em homenagem a todas aquelas que fazem do Centro Universitário Tiradentes – Unit mais colorido, forte e resistente, a instituição preparou uma recepção calorosa e significativa. Com o tema “Espelhe-se na história de grandes mulheres e escreva a sua”, as alunas e colaboradores puderem encontrar no reflexo de um espelho muitas surpresas.

Nada melhor para homenagear as mulheres do que reconhecer o verdadeiro valor delas.  Elas são:

Irena Sendler também conhecida como “O Anjo do Gueto de Varsóvia,” foi uma ativista católica dos direitos humanos durante a Segunda Guerra Mundial, tendo contribuído para salvar mais de 2.500 vidas ao conseguir que várias famílias cristãs escondessem filhos de judeus no seio do seu lar e ao levar alimentos, roupas e medicamentos às pessoas barricadas no gueto, com risco da própria vida.

Rosa Parks: foi uma costureira negra norte-americana, símbolo do movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos. Ficou famosa, em 1º de dezembro de 1955, por ter-se recusado frontalmente a ceder o seu lugar no ônibus a um branco, tornando-se o estopim do movimento que foi denominado boicote aos ônibus de Montgomery e posteriormente viria a marcar o início da luta antissegregacionista.

Maria Montessori: Poucos nomes da história da educação são tão difundidos fora dos círculos de especialistas como Montessori. Ele é associado, com razão, à Educação Infantil, ainda que não sejam muitos os que conhecem profundamente esse método ou sua fundadora, a italiana Maria Montessori. Primeira mulher a se formar em medicina em seu país, foi também pioneira no campo pedagógico ao dar mais ênfase à autoeducação do aluno do que ao papel do professor como fonte de conhecimento.

Malala Yousafzai: é uma ativista paquistanesa e a pessoa mais nova a ser laureada com um prémio Nobel. É conhecida principalmente pela defesa dos direitos humanos das mulheres e do acesso à educação na sua região natal do vale do Swat na província de Khyber Pakhtunkhwa, no nordeste do Paquistão, onde os talibãs locais impedem as jovens de frequentar a escola. Desde então, o ativismo de Malala tornou-se um movimento internacional.

Maria da Penha: é uma biofarmacêutica brasileira que lutou para que seu agressor viesse a ser condenado. Com 69 anos e três filhas, hoje ela é líder de movimentos de defesa dos direitos das mulheres, vítima emblemática da violência doméstica.

Espelhos foram colocados de forma estratégicas no minishopping e ao passar de cada mulher, uma voz falava uma frase. A ação foi completada com a entrega de um lenço personalizado, lembrando a feminilidade de cada uma delas.

“Espelhe-se na história de grandes mulheres e escreva a sua”.

 

Compartilhe: