MENU

UDA da Unit terá disponível vacina Antirrábica Humana

Imunização estará disponível para a população de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h

às 19h37
Compartilhe:

O município de Maceió passou a ofertar, a partir desta segunda-feira (12), as doses de seguimento e conclusão do esquema de vacinação antirrábico humano em quatro unidades de saúde da capital. A medida tem como objetivo facilitar o acesso para todos os usuários que necessitem desse tipo de imunizante.

Anteriormente ministrada apenas em unidades de referência do estado, a vacina que previne contra a transmissão do vírus da raiva em humanos já está disponível, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, nas seguintes unidades:

UDA JOSÉ LAGES FILHO – UNIT ALAGOAS (Av. Gustavo Paiva, 5017, Campus Amélia Maria Uchôa – Cruz das Almas)

USF NOVO MUNDO (Travessa Boa Esperança, nº 30 – Novo Mundo)

UDA PROFESSOR GILBERTO DE MACEDO – UFAL (Av. Lourival Melo Mota, s/n – Campus A. C. Simões – Tabuleiro)

UDA PAULO OLIVEIRA COSTA – CESMAC (Rua Radialista Odete Pacheco, s/n – Farol)

“Reforçamos, no entanto, que em caso de acidente com animais – mordeduras ou arranhões com risco de infecção – o primeiro atendimento ao usuário continuará sendo realizado pelas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) Galba Novaes (Tabuleiro) e Ismar Gatto (Jacintinho), além do Ambulatório 24 horas Noélia Lessa (Levada), devido ao caráter de urgência do atendimento”, explica a gerente de Imunização de Maceió, Eunice Amorim.

Eunice ressalta, ainda, que também passou a ser disponibilizada nestas referências a profilaxia pré-exposição, medida de prevenção que deve ser indicada para pessoas com risco de exposição permanente ao vírus da raiva, durante atividades ocupacionais. Estão incluídos nesta orientação:

Profissionais e auxiliares de laboratórios de virologia e anatomopatologia para a raiva;

Profissionais que atuam na captura de quirópteros (morcegos);

Médicos-veterinários e outros profissionais que atuam, constantemente, sob risco de exposição ao vírus rábico (zootecnistas, agrônomos, biólogos, funcionários de zoológicos/parques ambientais, espeleólogos);

Estudantes de medicina veterinária e estudantes que atuem na captura e manejo de mamíferos silvestres potencialmente transmissores da raiva.

Pessoas com risco de exposição ocasional ao vírus, como turistas que viajam para áreas endêmicas ou epidêmicas para risco de transmissão da raiva, principalmente canina, devem ser avaliadas individualmente, podendo receber a profilaxia pré-exposição, dependendo do risco a que estarão expostas durante a viagem.

Documentação

Para realizar esta profilaxia nas unidades de saúde do Município será necessário aos profissionais apresentarem cópia de documento que comprove a atividade ocupacional – que ficará retido – a exemplo de declaração do serviço em que atuam ou contracheque dos últimos três meses com cargo especificado. Já os estudantes deverão apresentar Termo de Compromisso de Estágio ou declaração da Instituição de Ensino.

Por Ascom SMS

Compartilhe: