MENU

Tribunal de Justiça de Alagoas e Unit reafirmam parceria

Mutirões da Justiça Itinerante, Semana da Conciliação e da Transcidadania, além do projeto Filhos de Maria terão continuidade no Núcleo de Práticas Jurídicas da instituição

às 19h54
Reunião com representantes do TJ/AL e Unit
Reunião com representantes do TJ/AL e Unit
Coordenadoras da Unit
Compartilhe:

O presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), Klever Loureiro, reafirmou o interesse do Judiciário em manter as parcerias já firmadas com o Centro Universitário Tiradentes (Unit/AL). Segundo o desembargador, os mutirões da Justiça Itinerante, da Semana da Conciliação e o da Transcidadania, além do projeto Filhos de Maria, terão continuidade em sua gestão. Outras ações também devem ser colocadas em prática.

“Estamos abertos a novas parcerias. Qualquer projeto que busque a celeridade processual, que venha trazer soluções de boas práticas, terá o nosso apoio”, disse o presidente, que se reuniu com representantes da Unit Alagoas na última quinta-feira (4). 

Um mutirão virtual está previsto para ocorrer em maio deste ano. De acordo com a professora Rita Régis, coordenadora operacional do curso de Direito da Unit/AL, deverão ser solucionados processos de baixa complexidade, como divórcio consensual, suprimento de óbito, entre outros. “A ideia é que consigamos fazer uma réplica dos mutirões presenciais, mas na modalidade virtual”.

Na avaliação da professora, os projetos tocados em parceria com o Judiciário beneficiam não apenas os estudantes da Unit, mas também o jurisdicionado. “Pensamos não só na formação do aluno, mas também em contribuir com a prestação da tutela jurisdicional feita pelo Poder Judiciário”.

Essa parceria firmada também se faz presente nas ações do Núcleo de Práticas Jurídicas (NPJ), localizado no Campus da Unit, em Cruz das Almas, em prestar serviços de assistência jurídica gratuita à população.

No Núcleo funciona ainda um Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania – CEJUSC, que possibilita a resolução de problemas, dos mais diversos, através da conciliação e da mediação, além do 7º Juizado Especial Cível da Capital que funciona nas dependências do NPJ, atendendo as demandas de menor complexidade, dos bairros de Cruz das Almas a Ipioca.

Os alunos começam a atuar no NPJ desde o primeiro período do curso realizando atividades jurídicas nas áreas cível (família, sucessões, contratos, direitos reais, direito do consumidor etc), penal, consumidor e direito público (administrativo, tributário e previdenciário), atuando nas fases pré-processual e processual.

Participaram da reunião os juízes Orlando Rocha Filho, Carlos Cavalcanti e Manoel Cavalcante, além do secretário especial da Presidência, Ewerton Protázio, do diretor de Tecnologia do TJAL, José Baptista Neto, e das professoras Karol Mafra e Mariana Falcão, da Unit.

Com Dicom TJ/AL

Compartilhe: