MENU

Teatro Deodoro: 111 anos de história e cultura

Conheça mais sobre o Teatro que é patrimônio cultural do estado de Alagoas

às 14h36
Compartilhe:

No último dia 15 de novembro, o Teatro Deodoro (localizado no Centro de Maceió) celebrou 111 anos com uma programação diversa e cultural para a população. Apresentações musicais, teatrais e a exibição de um documentário contando a história do teatro a partir de relatos de artistas que pisaram no palco fizeram parte das atrações.

O Teatro Deodoro foi construído no dia 11 de junho de 1905, no Largo da Contiguiba, também conhecido como Largo das Princesas onde hoje está a Praça Deodoro. A obra, projetada pelo arquiteto Luigi Lucarini e tocada pelo mestre de obras Antônio Barreiros Filho, foi concluída em 15 de novembro de 1910, marcando os festejos de 21 anos da Proclamação da República. 

Em 1914, o Deodoro sofreu com a chegada do cinema, bem como outros teatros do país, sendo arrendado a uma firma comercial e transformado em cinema. Diante da reação dos alagoanos, não demorou a voltar à sua finalidade inicial. A primeira reforma aconteceu em 1933, ficando fechado até meados de 1934. Entre os anos de 1937 e 1939, foi transformado em depósito. Reincorporado ao patrimônio do Estado, em 1940, voltou às suas verdadeiras funções. Em 2008, foi reconhecido patrimônio cultural de Alagoas.

Em mais de um século, o Deodoro recebeu atores, diretores, companhias teatrais e grandes nomes da música popular e erudita. Entre os artistas locais, o palco já recebeu nomes do teatro, como Linda Mascarenhas, Pedro Onofre, Ronaldo de Andrade, Homero Cavalcante, Corufal, Orquestras Sinfônica e Filarmônica de Alagoas.

O principal projeto da casa e um dos mais tradicionais de Alagoas, o Teatro Deodoro é o Maior Barato, abre edital anualmente para selecionar espetáculos de artes cênicas (teatro, dança e circo) e de música (popular e erudita), como forma de incentivar e valorizar a produção artística-cultural alagoana, democratizando o palco oficial do estado. Em sua 21ª edição, o projeto terá 15 apresentações, que seriam em 2020, mas foram adiadas para 2022, por causa da pandemia da Covid-19. Neste mesmo ano, deve ocorrer também a 22ª edição.

*com assessoria

Compartilhe: