MENU

Smartphone mudaram cenário de trabalho no universo do game

O que era para ser uma diversão, virou uma indústria que movimenta milhões por ano

às 21h19
Compartilhe:

Nos últimos anos a indústria dos games tem atraído milhares de pessoas, incluindo até mesmo patrocinadores, o que tem tornando esse cenário um dos mais emergentes no momento

É inquestionável que o mercado dos games é um dos que mais cresceram nos últimos anos, ainda mais após o impulso que ocorreu devido aos jogos disponíveis em celulares e a pandemia do Covid-19, que atraiu milhares de pessoas para essa nova indústria.

Segundo uma pesquisa divulgada pela empresa de análise de mercado digital App Annie, só no ano de 2021, os brasileiros passaram quase cinco horas e meia por dia, em média, em seus celulares, isso daria um total de um terço do seu tempo acordado atrás de pequenas telas de smartphones. Esse fator pode ser um, entre diversos, que explique o aumento considerável da indústria dos games para smartphones. Afinal, o celular é a plataforma preferida dos adeptos de games eletrônicos: 83% deles escolhem jogar usando um smartphone.

E o que era para ser uma diversão, virou uma indústria que movimenta milhões por ano, não só no Brasil como ao redor do mundo. O que antes era possível apenas com acesso de um computador ou um console de videogame, hoje é conquistado bem ali, com um clique. 

E com essa acessibilidade, veio a monetização e profissionalização dos jogadores, pois é comprovado que nos últimos anos a indústria dos games tem atraído milhares de pessoas, incluindo patrocinadores, o que tem tornado esse cenário todo o mais emergente do momento. Só em 2019, o Brasil já era considerado o 13º maior mercado de games do mundo, e a previsão é que ainda no ano de 2022 essa indústria ultrapasse U$ 150 bilhões, ainda mais com as grandes fusões, financiamentos e ofertas públicas, e essa previsão aumenta à medida que o mercado investe nos jogos de mobile e no metaverso.  

Compartilhe: