MENU

Saiba como ser um doador de órgãos

Anualmente, em 27 de setembro, é celebrado o dia da doação de órgãos. Pensando nisso, é importante saber como funciona o cadastro para ser doador

às 20h28
Compartilhe:

Ser doador de órgãos é um ato importante de amor ao próximo. Porém, foi constatado que durante a pandemia, houve uma queda considerável do número de doadores, e é justamente por esse motivo que é de extrema importância que a campanha ‘Setembro Verde’ – que reforça a importância da doação de órgãos, ocorra de forma mais eficiente. 

De acordo com a Aliança Brasileira pela Doação de Órgãos e Tecidos (Adote), é previsto que mais de 30% das pessoas que esperam por um transplante de coração, por exemplo, morrem na lista de espera. Diante disso, e para incentivar a campanha, foi instituído pela Lei nº 11.584/2.007, que anualmente, no dia 27 de setembro, é o Dia Nacional da Doação de Órgãos.  

Mas, você sabe como ser um doador de órgãos? O primeiro passo é deixar que sua família e amigos saibam seu desejo, afinal, após a morte é necessário a permissão para retirada dos órgãos e tecido para doação. Após a morte, ocorre uma entrevista com a família, onde é explicado a possibilidade de doação e o processo, e é conversado sobre consentimento para doação. Vale lembrar que no Brasil, mesmo que o doador deixe claro seu desejo final, a doação só será concretizada se a família permitir.   

Para ser um doador em vida, é indispensável ter 18 anos, condições adequadas de saúde e realizar um cadastro no site da  Aliança Brasileira pela Doação de Órgãos e Tecidos (Adote), através do link  https://www.adote.org.br/. E claro, falar de seu desejo com a família, pois até com o cadastro é necessário a autorização, e no caso de doador vivo não aparentado é exigida autorização judicial prévia. 

Compartilhe: