MENU

Queda de mortes e de internações começam a aparecer com avanço da vacinação

Dados estatísticos apontam que, com a vacinação de uma maior parcela de adultos, número de casos novos de mortes e internações pela Covid começam a cair nos estados

às 21h52
Vacinação de uma maior parte da população adulta vem ajudando a reduzir os casos graves provocados pelo coronavírus (Tânia Rego/Agência Brasil)
Vacinação de uma maior parte da população adulta vem ajudando a reduzir os casos graves provocados pelo coronavírus (Tânia Rego/Agência Brasil)
Compartilhe:

O avanço da vacinação contra o coronavírus já começa a dar seus primeiros resultados, ainda que ele venha ocorrendo de maneira mais lenta que o esperado. É o que se pode concluir dos dados mais recentes, relativos às médias diárias de mortes e internações hospitalares causadas pela doença. Segundo dados do consórcio de veículos de imprensa, com base nas informações das secretarias estaduais de Saúde, 48% dos brasileiros adultos já foram vacinados com apenas uma dose da vacina e outros 16,8% receberam as duas doses ou a vacina única da Janssen

Entre os estados, o maior público imunizado até o momento é o do Mato Grosso do Sul, onde 22,7% dos adultos receberam a primeira dose e outros 28,5% completaram o ciclo. Os mesmos dados do consórcio apontam que 18 estados e mais o Distrito Federal reduziram as suas médias móveis diárias de mortes de pacientes com coronavírus. Entre eles, estão Sergipe (menos 34%) e Pernambuco (menos 24%). Outros sete estados, incluindo Alagoas, mantiveram estabilidade na média de novos óbitos, perto dos 0%. Apenas o Acre apresentou aumento na evolução das mortes causadas pela doença. 

Um dos dados que corroboram com os efeitos positivos da vacinação está nos resultados das pesquisas de imunização em massa realizadas no começo do ano pelo Instituto Butantan e pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), respectivamente nas cidades paulistas de Serrana e Botucatu. Em ambas, mais de 80% da população adulta recebeu doses da Coronavac e da Oxford/Astrazeneca. De acordo com o Butantan, Serrana controlou a disseminação da pandemia com a vacinação de 75% dos adultos, conseguindo as diminuições de 5% nos registros de novas mortes, 86% nas internações em hospitais e 80% nos novos casos sintomáticos. Já a Fiocruz informou que o número de novos casos de Covid-19 em Botucatu caiu 71% em duas semanas.

Os resultados da vacinação começam a aparecer ainda na redução da pressão sobre os hospitais, principalmente nos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). De acordo com o boletim Observatório Covid-19, da Fiocruz, 15 estados conseguiram reduzir a ocupação das vagas para abaixo de 70%, incluindo Alagoas (77%) e Pernambuco (76%); e outros quatro ficaram abaixo de 60%, em nível considerado baixo, com destaques para Paraíba (59%) e Acre (37%). Os sete estados restantes continuaram acima dos 80% de internações graves, mas alguns conseguiram reduzir o índice nas últimas semanas. No último domingo, Sergipe teve taxas de ocupação de UTI entre 62% e 65%, de acordo com a Secretaria Estadual da Saúde. 

Mesmo com esses índices positivos, ainda não é hora de reduzir os cuidados de prevenção contra o coronavírus, cuja disseminação ainda não está totalmente controlada. “Os protocolos de distanciamento social, uso de máscara e higiene das mãos são necessários até que grande parte da população seja vacinada, pois mesmo vacinado, continuamos sendo transportadores do vírus. Lembrando que determinadas vacinas, mesmo tomando as duas doses, não significa dizer que estamos livres de nos contaminar, mas sim de pegar a forma mais grave da doença”, alerta o imunologista Ricardo Braz da Silva, professor dos cursos de Saúde do Centro Universitário Tiradentes (Unit Pernambuco).

Asscom | Grupo Tiradentes 

Compartilhe: