MENU

Projeto ‘DonaTela’ leva arte e revitaliza sala de leitura de creche

Alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Unit/AL fizeram intervenções e levaram mais cor ao lugar

às 14h32
Creche Pró-Amor ganhou uma nova ambientação
Creche Pró-Amor ganhou uma nova ambientação
Compartilhe:

Incentivar a leitura, a criatividade e a arte entre crianças é um dever de todos, principalmente das escolas e universidades através de projetos de extensão. Pensando nisso, alunos do 6º período do curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Tiradentes (Unit/AL) realizaram no final do ano passado o “Projeto Dona Tela” na Creche Pró-Amor, frequentada por crianças carentes no Barro Duro, em Maceió.

O primeiro passo foi revitalizar a sala de leitura da creche, redecorando e criando um espaço para que os pequenos pudessem realizar atividades artísticas. Os universitários conseguiram arrecadar, com amigos e parentes, móveis para os livros, tintas para a pintura das paredes, prateleiras para jogos e brinquedos, tapetes de EVA e emborrachado para as crianças sentarem, almofadas e ursos de pelúcia para o cantinho da leitura.

O grupo também introduziu atividades como remodelação, pintura e revitalização na sala de leitura e no palco usado para teatro e outras apresentações das crianças, como recital de poesias, contribuindo para autonomia e desenvolvimento intelectual dos pequenos, gerando benefícios sociais e psicológicos.

Bianca Machado Muniz, professora da disciplina Práticas de Arquitetura e Urbanismo III, destacou os principais resultados obtidos no lugar, que ainda ganhou um painel com a frase: “O teatro é uma poesia tomando corpo, recebendo o sopro da vida”.

“O espaço ficou mais leve, expressivo, organizado e colorido. Os futuros arquitetos utilizaram bastante criatividade e transformaram o projeto em algo bem delicado. Antes, o lugar contava com algumas estruturas improvisadas, estantes velhas, cobertas com lençol. Depois, elas ganharam cores. As paredes foram pintadas, o piso também ganhou uma cara diferente com os emborrachados”, ressaltou Bianca.

A professora frisou a importância do trabalho de extensão para mostrar à comunidade um pouco do conhecimento compartilhado na universidade e reforçar o papel social do arquiteto junto aos profissionais em formação. “Em casos assim, o arquiteto e urbanista busca pensar no bem para a sociedade e dar sua contribuição. Isso também é fundamental para que os nossos alunos coloquem em prática o que é aprendido nas disciplinas abordadas em vários períodos”, finalizou Bianca Machado Muniz.

Por João Paulo Macena – Algo Mais Consultoria e Assessoria

Compartilhe: