MENU

Projeto de vida é um dos diferenciais da Experiência Acadêmica Tiradentes

Atividades e métodos propostos na Experiência Acadêmica contribuem para que o estudante realize seus objetivos e projetos de vida, com uma formação diferenciada

às 18h30
Estrutura das Units tem laboratórios de ponta, que incentivam os estudantes a ingressarem no mundo da ciência e da inovação (Acervo Grupo Tiradentes)
Estrutura das Units tem laboratórios de ponta, que incentivam os estudantes a ingressarem no mundo da ciência e da inovação (Acervo Grupo Tiradentes)
Inclusão da tecnologia no ensino traz novas possibilidades de inovação nas metodologias de ensino (Acervo Grupo Tiradentes)
A sede do Tiradentes Institute, em Boston (EUA): liderança e influência em produtos educacionais internacionais (Acervo Grupo Tiradentes)
Compartilhe:

Uma das principais propostas da Experiência Acadêmica Tiradentes, adotada em todas as unidades do Grupo Tiradentes (GT), é preparar o estudante para ser um cidadão do mundo, antenado com os desafios impostos pelos novos tempos e preparado para fazer a diferença através do conhecimento. Este modelo está assentado na reflexão e na concretização dos projetos e objetivos de vida do aluno, através de uma formação acadêmica e profissional diferenciada, que agrega qualidades muito requisitadas atualmente. 

A discussão sobre projetos de vida, como algo que dá sentido ao ensino, já é adotada por alguns estados brasileiros, principalmente em escolas públicas do ensino médio, e está prevista dentro das diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). O modelo está inserido na Experiência Acadêmica Tiradentes, que procura trabalhar as competências socioemocionais do aluno; as escolhas profissionais e o mercado de trabalho; os métodos de estudo e aprendizagem; e a cultura do empreendedorismo, trabalhando aspectos como educação financeira, inovação e sustentabilidade. 

Esta experiência é alcançada através de uma série de iniciativas presentes em todas as etapas da vida acadêmica, através de práticas como a extensão, a pesquisa e iniciação científica, a internacionalização, a inovação metodológica, a inclusão da tecnologia no ensino e a reformulação dos desenhos curriculares, adotada desde 2019 na Universidade Tiradentes, e (Unit Sergipe) e nos Centros Universitários Tiradentes (Unit Alagoas e Unit Pernambuco), e realizada de modo a contemplar todas essas novas demandas. 

Dentro da Experiência Tiradentes, o aluno deve ser preparado para vários caminhos do mundo do trabalho, como a carreira acadêmica, o empreendedorismo, a iniciativa privada, as possibilidades de trabalho no exterior e a preparação para concursos públicos. Para isso, o estudante dispõe de ferramentas importantes como o Tiradentes Carreiras (núcleo de empregabilidade e carreira), o Tiradentes Innovation Center (centro de inovação) e o Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP, que reúne parte dos laboratórios de pesquisa das Units).

Metodologias diversas

Um dos elementos mais importantes dentro da Experiência Acadêmica Tiradentes é a inovação nas metodologias de ensino, permitida graças à combinação de aulas presenciais e virtuais (hibridização), à intensificação das aulas práticas, à reformulação dos desenhos acadêmicos dos cursos e à diversidade de estratégias e tecnologias que facilitem a rotina e o aprendizado do estudante, como o Problem Basic Learning (PBL), usado nos cursos de Medicina; a sala de aula invertida; metodologias de experimentação; trabalhos em equipe; aprendizagem entre pares e jogos que envolvem temáticas.

Isso garante que o conteúdo acadêmico dos cursos esteja adaptado às demandas atuais e melhorem cada vez mais a aprendizagem do estudante, o que pode ser acompanhado durante todo o curso através de avaliações diagnósticas e de um monitoramento que permita a identificação de qualidades a serem mantidas e fragilidades que podem ser melhoradas. 

Em meio a essas atividades acadêmicas, a Experiência Acadêmica oferece ainda a oportunidade de uma prática mais efetiva do conteúdo acadêmico, através das atividades, projetos e serviços de extensão universitária. Nelas, os alunos e professores das Units dividem o conhecimento através do serviço às comunidades das cidades onde atuam, identificando seus problemas reais, construindo um portfólio de experiências práticas que lhe serão úteis no exercício profissional de sua formação. São projetos e serviços das próprias Units ou em parceria com entidades públicas, privadas e comunitárias

Para o mundo inteiro

Outra vertente muito presente na Experiência Acadêmica Tiradentes é a internacionalização das atividades acadêmicas, com uma série de interações e intercâmbios de conhecimento com universidades do exterior. Neste sentido, este objetivo é alcançado através das parcerias e convênios mantidos com mais de 80 instituições de ensino superior em 23 países de todos os continentes. Através delas, os estudantes e professores das Units podem participar de uma série de programas de internacionalização em sua rotina de formação, como explica o diretor de Relações Internacionais do Grupo Tiradentes, professor Otávio Correia de Melo Neto. 

“Essas instituições proporcionam uma abertura de visão de mundo ao nosso estudante no processo formativo”, diz, conceituando a internacionalização como algo arraigado à cultura organizacional da companhia. “Ela está nas políticas acadêmicas, no nosso planejamento e no nosso processo organizacional, e, por conta disso, temos um processo bem-sucedido e sustentável”, definiu. 

Entre as instituições parceiras, estão alguns dos mais respeitados centros de produção de conhecimento do mundo, como o Massachusetts Institute of Technology (MIT) e a University of Massachusetts Boston (UMass Boston). Ambas situam-se em Boston (Estados Unidos), onde o Grupo Tiradentes montou, desde 2017, o Tiradentes Institute, uma unidade avançada que permite a integração de pesquisadores e estudantes das Units com instituições estadunidenses e canadenses, através de cursos e projetos conjuntos. 

Outra possibilidade é a mobilidade acadêmica internacional virtual, que permite aos alunos a possibilidade de cursar disciplinas acadêmicas em universidades do exterior, através de aulas virtuais e as conciliando com o curso realizado no Brasil. “Essa estratégia de desenvolver a internacionalização dentro de uma dimensão acadêmica, mas estruturada em dimensão da organização, proporciona segurança não só aos que têm esse projeto de vida de fazer algo internacional, mas para todo estudante que entra na instituição”, destacou Otávio, que também é diretor-executivo do Tiradentes Institute. 

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: