MENU

Profissionais introvertidos ganham destaque e viram estrelas do home office

Experiência do trabalho remoto fez com que vários talentos fossem revelados em meio aos profissionais introvertidos

às 17h17
Em algumas empresas, profissionais considerados introvertidos relataram que conseguiram praticamente dobrar a produção durante o home office (Unsplash)
Em algumas empresas, profissionais considerados introvertidos relataram que conseguiram praticamente dobrar a produção durante o home office (Unsplash)
Compartilhe:

O trabalho remoto ofereceu aos profissionais introvertidos, que muitas vezes passavam despercebidos nas empresas, uma oportunidade de se destacarem. A experiência do home office fez com que vários talentos fossem revelados e em alguns casos o aumento da produtividade foi o principal ponto positivo.

O sucesso nessa adaptação, segundo a gerente do Unit Carreiras, Janaína Machado, está relacionado ao tipo de personalidade. “Muitos talentos foram revelados nesta pandemia. Os introvertidos, tidos como tímidos e quietinhos, se apresentaram como verdadeiros talentos. Foi uma experiência muito interessante para várias empresas e para essas pessoas, que eram caladas, pouco falavam e eram tidas apenas como executoras e, de repente, na pandemia, tomaram a liderança”, afirmou ela.

Algumas pessoas chegaram a relatar que conseguiram praticamente dobrar a produção durante o home office. Isso porque, ao trabalhar em casa, elas conseguiram ter mais concentração e sofrer menos interferências de fatores externos que acabavam atrapalhando o desenvolvimento do trabalho.

“Os escritórios são feitos para pessoas extrovertidas, pois têm muitas interferências como o momento do café, o barulho dos computadores, gente entrando e saindo da sala. E isso, para algumas pessoas que são muito analíticas, dificulta muito o desenvolvimento do trabalho e, ao chegar no final do dia, elas estão exaustas, pois a energia que elas gastam, o esforço investido para entregar um produto ou um serviço, acaba sendo muito maior”, analisa.

Janaína Machado explicou, ainda, que as pessoas que precisam de um ambiente mais silencioso para poder trabalhar se adaptaram totalmente ao trabalho remoto. “Diferente do que aconteceu no início da pandemia, quando as pessoas ainda não tinham um local correto para trabalhar em casa, sofriam a interferência do barulho dos filhos, correndo de um lado e para outro, com o passar do tempo foi possível se adaptar, organizar o tempo de trabalhar e essas pessoas começaram a dar um show no processo de execução do trabalho”, disse.

Inclusive, neste momento em que muitas empresas já estão se preparando para voltarem a funcionar presencialmente, os profissionais que se adaptaram plenamente ao trabalho remoto são os mais resistentes para voltar à antiga rotina. “Muitos afirmam que será difícil retornar ao presencial, pois rendem muito mais trabalhando em casa. Algumas empresas estão repensando e se organizando para que o retorno físico dos trabalhadores possa acontecer de forma híbrida. Aqueles que se adaptaram bem ao trabalho remoto, chegando a aumentar a produtividade, a render mais na execução do serviço, com certeza, continuarão em home office”, observou Janaína. 

Já os extrovertidos, que precisam da presença de gente para se energizar, do momento no escritório, do barulho, passaram por um outro processo de adaptação e, muito provavelmente, voltarão ao trabalho presencial. “Esses vão voltar sim e está tudo bem, é respeitar a individualidade de cada um e o líder vai saber utilizar os talentos de cada um, extrair o melhor de cada profissional. Eu digo que um grande líder é aquele que tira o melhor da sua equipe e consegue fazer com que ela fique engajada”, enfatizou. 

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: