MENU

Professora da Unit participa de banca de avaliação de tese sobre vitrocerâmicas

Janaína Junkes foi uma das professoras participantes da banca de avaliação de tese do pesquisador Wagner da Silveira

às 19h20
Foto: CDMF
Foto: CDMF
Compartilhe:

A Professora Doutora Janaína Junkes, do Programa de Pós-Graduação em Sociedade, Tecnologias e Políticas Públicas – SOTEPP do Centro Universitário Tiradentes – Unit Alagoas, integrou a banca de avaliação de tese de Doutorado do pesquisador Wagner da Silveira, no Programa de Pós-graduação em Ciência e Tecnologia de Materiais (POSMAT) da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp).

Para Janaína Junkes, sua participação foi um motivo de alegria e honra, ainda mais por se tratar de um trabalho importante, realizado por um professor e pesquisador que ela conheceu durante sua pós-graduação, no  Programa de Pós graduação em Ciência e Engenharia de Materiais da Universidade Federal de Santa Catarina, em 2008.

“O trabalho defendido demonstrou muito bem a preparação de vitrocerâmicas de titanato que podem ser utilizadas na construção de dispositivos eletrônicos com baixo custo”, relata. 

A professora ressalta, ainda, a importância da educação continuada, visto que o doutorando Wagner da Silveira com posição/estabilidade de professor federal, foi em busca de um sonho. “Ao meu ver é um forte estímulo aos nossos estudantes para buscarem sempre seus sonhos e que não há idade ou posição profissional para obtenção de um título de doutor”. 

O trabalho intitulado “Desenvolvimento e Caracterização de Vitrocerâmicas com Nanopartículas de Titanato de Cálcio e Bário” foi defendido de forma remota em outubro de 2021, sob a orientação de Silvio Rainho Teixeira, professor do Departamento de Física da Unesp.

Além da Professora Janaína Junkes do Sotepp da Unit/AL, também foram membros da banca de avaliação Dachamir Hotza, do Departamento de Engenharia Química da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Marlon de Souza Silva, do Departamento de Química Inorgânica da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e Agda Eunice de Souza Albas, do Departamento de Física da Unesp – Campus Presidente Prudente.

O que são as vitrocerâmicas?

É o resultado do controle da cristalização, quando o vidro misturado com agente nucleante (aditivo com óxido, titânio, óxido de fósforo, prata e cobre) é submetido em temperaturas entre 500 e 1.100 graus. E diferente das cerâmicas sinterizadas, a vitrocerâmica não possui poros entre os cristais.  

Compartilhe: