MENU

Presidente da LAEC conquista 1º e 3º colocação em congressos de SE e AL


às 17h59
Dedicação, empenho e muito estudo; é dessa forma que os alunos do Centro Universitário Tiradentes – Unit AL traçam seus trajetos durante a vida acadêmica, alcançando grandes reconhecimentos, fato que ocorreu recentemente com o estudante do 11º período de Medicina e presidente da Liga Acadêmica de Emergências Cardiovasculares, Alfredo Aurelio.
Compartilhe:

Com o tema “Aspectos técnicos e eletrofisiológicos da estimulação cardíaca multissitio  através da veia cardíaca média”, Alfredo, sob orientação dos Professor Dr. Alfredo Aurélio Marinho Rosa e do Dr. Edvaldo Xavier, conquistou o 1º lugar no XIV Congresso Sergipano Cardiologia e a 3º colocação no 13º Congresso Alagoano de Cardiologia.

O trabalho científico de Alfredo aborda a insuficiência cardíaca, síndrome clínica grave e progressiva que reduz a qualidade e expectativa de vida, tendo em vista que a capacidade de bombear do coração se torna inadequada, comprometendo o funcionamento do organismo.

A insuficiência cardíaca é uma doença grave e progressiva com redução na qualidade e expectativa de vida. O estudo foca na terapia de ressincronização cardíaca através da estimulação multissítio, importante ferramenta no tratamento da doença. “A inserção do eletrodo ventricular esquerdo através da veia cardíaca média pode ser uma opção em casos que hajam variações anatômicas. Mostrou ser uma alternativa possível, de factível execução e com índice elevado de resposta à terapia de ressincronização cardíaca”, conta o estudante.

Segundo o discente, os trabalhos realizados pela Liga Acadêmica de Emergências Cardiovasculares (LAEC), juntamente com os orientadores, já concorreram aos prêmios em áreas diversas como os Congressos Brasileiros de Cardiologia, Cirurgia Cardiovascular, Cirurgia Geral e Bioética, por exemplo.

O processo de criação se deu com acompanhamento de casos clínicos desde a chegada do paciente ao ambulatório de cardiologia, realização do procedimento seguido pelo seguimento clínico, considerando sempre as variantes biológicas, éticas e humanísticas de cada caso.

“Essas duas conquistas nos trazem um sentimento reconfortante de poder desfrutar do êxito de um trabalho desenvolvido em uma área de grande interesse e importância, a de cardiologia. Estou extremamente grato também ao Prof. Dr. Alfredo Rosa e ao Dr. Edvaldo Xavier pela singular oportunidade de aprender bastante com o trabalho e ao estímulo à ciência médica”, completa.

Compartilhe: