MENU

Pós-pandemia: é hora de comprar dólar para viajar depois que tudo passar?

Menor patamar de 2021 foi atingido no dia 4 de junho, quando o dólar comercial encerrou o dia cotado a R$ 5,03

às 19h38
Cotação do dólar americano chegou a bater os R$ 6, mas já entrou em tendência de queda (Unsplash)
Cotação do dólar americano chegou a bater os R$ 6, mas já entrou em tendência de queda (Unsplash)
Josenito Oliveira, economista e professor dos cursos de graduação e pós-graduação da Unit Sergipe
Compartilhe:

A pandemia da Covid-19 frustrou muitos planos nas mais diversas áreas, entre elas a de viagens internacionais. Mas para além desse fator pandêmico, o dólar em constante alta também desestimulou muita gente a viajar para fora do país desde 2020. A boa notícia em relação ao dólar comercial veio, portanto, no início deste mês de junho, quando foi registrada a maior mínima do ano. Desta forma, o pensamento não poderia ser outro: é hora de comprar para viajar depois que tudo isso passar?

O menor patamar de 2021, em relação à moeda americana, foi atingido no dia 04/06, quando o dólar comercial encerrou o dia cotado a R$ 5,03. Já o dólar turismo, segue sendo comercializado em média por R$ 5,20. Mas para especialistas em finanças, mesmo assim é algo a ser celebrado, já que passou dos R$ 6, em março de 2021, no câmbio turismo.

“Em um cenário ainda incerto como esse que estamos vivendo, a dúvida sobre comprar ou não e aproveitar para viajar em um momento pós-pandemia, é algo natural. Mas o valor em baixa, por si só, é uma grande oportunidade para quem pensa em ganhar o mundo novamente no futuro. A dica para quem está nesse pensamento e pode comprar dólares é que aproveite e efetue a compra de certa quantidade. Assim, você investe, guarda esse montante e aguarda as coisas se acalmarem para então avaliar a possibilidade de uma viagem”, orienta o economista e professor, Josenito Oliveira, docente dos cursos de graduação e pós-graduação da Unit Sergipe.

Em maio, o acumulado de queda do dólar foi de 3,81%, o que já justificaria o investimento na compra da moeda pensando em viagens futuras. O ideal, destacam os especialistas, é aproveitar o momento, pois como a pandemia parece estar longe de uma estabilidade, isso pode influenciar novas altas da moeda americana nos próximos meses.

“Quem já tem planos de viajar deve garantir uma parte do valor da viagem para minimizar riscos no caso de alta. O ideal é se programar e fazer as compras conforme aparecem essas janelas de oportunidade, como vemos agora. Deixar para comprar o dólar muito próximo da viagem é um risco e pode prejudicar o planejamento financeiro”, ressalta. 

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: