MENU

Por que Nossa Senhora dos Prazeres é a padroeira de Maceió?

Origem pode estar associada à influência religiosa portuguesa

às 12h00
Compartilhe:

Celebrada no dia 27 de agosto com uma procissão pela cidade, a origem do feriado de Nossa Senhora dos Prazeres, padroeira de Maceió, pode estar associada à influência portuguesa e ao período histórico colonial, no qual Alagoas ainda era incorporada à Capitania de Pernambuco.

Da cidade pernambucana de Jaboatão dos Guararapes, a devoção por Nossa Senhora dos Prazeres se espalhou para outros lugares chegando, no século XVIII, às terras alagoanas mais especificamente à capela consagrada a São Gonçalo do Amarante. A pequena igreja fazia parte do engenho Massayó, situado hoje na Praça da Catedral.

Em torno do dito engenho surgiu um povoado, posteriormente elevado à vila, em 1815, com o nome de Maceió que viria a se tornar a capital de Alagoas. Além das duas cidades, Nossa Senhora dos Prazeres é Padroeira da Catedral e da Diocese de Lages, em Santa Catarina, onde sua festa é celebrada a 15 de agosto.

Nossa Senhora dos Prazeres é um dos títulos pelo qual a Igreja Católica venera a Virgem Maria, a Santíssima Mãe de Deus. Ela também conhecida como Nossa Senhora das Sete Alegrias, título popularizado pelos franciscanos.

Os sete prazeres ou alegrias de Nossa Senhora

De acordo com o portal Cruz Terra Santa, os sete prazeres/alegrias de Nossa Senhora são:

Primeira alegria: a Anunciação

Foi quando o Anjo Gabriel anunciou à Virgem que ela conceberia e daria à luz o Filho de Deus. (Lc 1, 31)

Segunda alegria: a saudação de Isabel

Quando Maria visita Isabel e esta a saúda dizendo: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre!” (Lc 1, 42)

Terceira alegria: o Nascimento de Jesus

Jesus nasce numa manjedoura e é visitado pelos pastores. (Lc 2, 1-20)

Quarta alegria: a visitação dos Reis Magos

A ciência e o poder terreno se curvam diante do Rei dos Reis. (Mt 2, 1-12)

Quinta alegria: o encontro com Jesus no Templo aos 12 anos

Após uma busca angustiante, Maria e José encontram com Jesus no Templo conversando com os doutores da Lei. (Lc 2, 41-52)

Sexta alegria: a aparição de Jesus Ressuscitado

Todos os Evangelhos relatam as aparições de Jesus logo após sua morte e ressurreição.

Sétima alegria: a coroação de Maria no céu

É o quinto Mistério Glorioso, quando, após ser assunta ao céu, Maria é coroada como Rainha do Céu e da Terra.

Compartilhe: