MENU

Ortodontia e a busca pelo sorriso perfeito

A especialidade, que estuda o crescimento dos dentes, dos ossos e da face, é a mais antiga dentro da Odontologia

às 19h28
A ortodontia estuda o crescimento e desenvolvimento da face, dos dentes e dos ossos maxilares, e os corrige quando necessário (Unsplash)
A ortodontia estuda o crescimento e desenvolvimento da face, dos dentes e dos ossos maxilares, e os corrige quando necessário (Unsplash)
Compartilhe:

A Ortodontia é a mais antiga das especialidades da Odontologia. Desde a antiguidade, dentes apinhados e irregulares têm sido um problema para as pessoas. As muitas tentativas de corrigir essas desordens datam de, pelo menos, mil anos antes de Cristo (a.C.). Como especialidade odontológica, a ortodontia estuda o crescimento e desenvolvimento da face, dos dentes e dos ossos maxilares, e os corrige quando posicionados de forma inadequada. 

Esse cuidado vai além da estética. Os dentes tortos ou mal encaixados não proporcionam boa mastigação, estressam músculos e levam a dores de cabeça, entre outros males. Também são mais difíceis de serem mantidos limpos, o que pode causar cáries ou danos mais graves como a doença periodontal. 

Ortodontia digital

No século 21, o incômodo causado pelos dentes tortos ainda persiste e as técnicas para alcançar o sorriso perfeito estão cada vez mais avançadas. A Ortodontia Digital evoluiu como um método que faz uso de ferramentas modernas, como scanners, aparelhos de Raio-X panorâmicos e simuladores 3D para planejar o tratamento ortodôntico. 

Além disso, os tratamentos se tornam mais rápidos e personalizados, sendo possível acompanhar as etapas e fazer a simulação do resultado final antes da intervenção do dentista. A documentação também é produzida de modo digital e enviada aos laboratórios que produzirão os aparelhos ou alinhadores.

Tratamento ortodôntico

A ortodontia pode agir de forma preventiva, quando evita o uso do aparelho fixo no futuro, ou em procedimentos intensos, como extração de um dente. Pode ser ainda interceptativa, usada quando o profissional descobre o início de um problema ortodôntico; ou ser a corretiva, quando há a necessidade de corrigir problemas de oclusão e posicionamento, sendo este o tratamento mais comum.

Alguns dos problemas que requerem esses equipamentos são a diastema, sobremordida ou dentes salientes, mordida cruzada, mordida aberta, desvio de linha mediana e apinhamento. O tratamento ortodôntico melhora o sorriso, torna a aparência do rosto mais harmônica e a boca mais saudável. 

O ortodontista é especialista nesta área da odontologia. Nesse cuidado, ele lança mão dos já conhecidos aparelhos ortodônticos. Antes de procurá-lo, no entanto, é preciso passar por uma avaliação que vai orientar ou não o uso do aparelho. Fazem parte dessa avaliação o exame clínico, moldes de gesso, fotografias dos dentes, radiografias e histórico de saúde. 

A Universidade Tiradentes (Unit Sergipe) conta com uma Pós-graduação em Ortodontia, além da graduação em Odontologia presente em todas as unidades do Grupo Tiradentes em Sergipe, Alagoas e Pernambuco

Aparelhos ortodônticos

Os aparelhos ortodônticos, que dão aquele sorriso metálico, continuam em alta. Crianças, adolescentes e adultos usam a técnica dos elásticos coloridos, trocados mês a mês nas consultas de manutenção. Eles ajudam a reposicionar a arcada dentária para garantir uma mordida mais eficiente.

Com a evolução tecnológica, atualmente existem modelos mais discretos, preferidos pelos adultos. Eles contam com alinhadores transparentes e são menores, quase nem aparecendo na boca. Aos poucos, eles alinham a posição original dos dentes tortos, sendo um tratamento demorado, que pode demorar vários anos e com visitas mensais ao consultório odontológico. 

Os aparelhos podem ser dos tipos fixo, removível e invisível, e são utilizados para ajudar a movimentar os dentes, retrair os músculos e alterar o crescimento mandibular. Eles funcionam colocando uma leve pressão nos dentes e ossos maxilares. A gravidade do caso irá determinar qual o procedimento mais eficaz.

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: