MENU

O limite do cartão de crédito e os cuidados para não perder o controle

Entender como funcionam o limite do cartão e as taxas de juros ajuda e muito a evitar que a dívida vire uma bola de neve.

às 14h12
Ter mais de um cartão de crédito provoca a necessidade e a facilidade de compra, que pode levar ao desequilíbrio financeiro (Unsplash)
Ter mais de um cartão de crédito provoca a necessidade e a facilidade de compra, que pode levar ao desequilíbrio financeiro (Unsplash)
Compartilhe:

Uma das formas de crédito mais utilizadas no mundo, o cartão de crédito, representa geralmente a realização de um consumo imediato com uma dívida futura, mas que pode se tornar um verdadeiro pesadelo quando mal administrado. É o que alerta o professor Werson Kaval, docente de MBA e Pós-Graduação nas áreas de Empreendedorismo, Inovação, Planejamento Estratégico e Gestão de Negócios/Startups do Centro Universitário Tiradentes (Unit Pernambuco).

Segundo ele, o mercado sabe que toda decisão de compra é emocional e não racional, e que, por isso, as pessoas são bombardeadas o tempo todo por gatilhos mentais que despertam uma verdadeira aura de afetividade emocional que as levam a tomar decisões de consumo, as quais seriam totalmente repensadas de outra forma. “Seria mais ou menos como um trabalhador no final de uma sexta-feira, o atual ‘sextou’, e mesmo sem recursos financeiros disponíveis, mas com um bom crédito na praça, decide que merece o happy hour, afinal, trabalhou a semana inteira”, exemplificou. 

De acordo com Kaval, cada operadora define um limite de crédito de acordo com o perfil do usuário, considerando principalmente, a renda dele, pois é o que vai definir a capacidade de pagamento. “Mas, as operadoras também consideram outros fatores, tais como: relacionamento bancário, comercial, inadimplência, perfil de compra, dentre outros”, destacou. 

É por essas razões, que os cuidados no uso do cartão de crédito devem ser redobrados, considerando que ele é um tipo de empréstimo que deve ser encarado com muita responsabilidade e planejamento, pois os juros decorrentes do não pagamento dos valores utilizados ultrapassam a barreira da normalidade, transformando a dívida em uma verdadeira bola de neve.

Para se ter uma ideia, segundo pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), 80% das famílias brasileiras que estão endividadas têm problemas com o cartão de crédito. Além do planejamento financeiro, que por si só já orienta as pessoas a jamais gastar mais do que ganha e a sempre ter uma reserva para emergências, existem alguns cuidados que, segundo Werson Kaval, são muito importantes para quem já tem ou pensa em ter um cartão de crédito não cair na armadilha da cobrança dos famosos “juros sobre juros”, os quais, por muitas vezes, fazem com que a dívida seja impagável. 

Confira algumas dicas dadas pelo especialista:  

  • Escolha um cartão que não tenha qualquer tipo de tarifa ou anuidade. Como a concorrência hoje é bastante acirrada também entre as operadoras, escolha um cartão que atenda seu perfil de cliente.
  • Defina um valor máximo que você pode gastar mensalmente no cartão de crédito. A porcentagem segura indicada por especialistas é no máximo 30% da sua renda.
  • Tenha apenas um cartão que atenda seu perfil de consumo. Ter muitos cartões provoca a necessidade e a facilidade de compra, que pode levar ao desequilíbrio financeiro.
  • Pague sempre o valor total da fatura. Isso significa que o pagamento do cartão deve ter prioridade. O pagamento de valores abaixo do valor da fatura, leva o consumidor para o crédito rotativo que tem juros bem mais altos.
  • Sempre que tiver a necessidade de comprar, avalie se essa necessidade precisa ser imediata ou pode ser adiada para o futuro, afinal, a melhor forma de economizar é não gastar.

Estes são alguns dos cuidados que farão com que o cartão de crédito seja muito mais do que apenas uma ferramenta prática de crédito, mas principalmente um aliado nas horas de emergência.

Asscom | Grupo Tiradentes 

Compartilhe: