MENU

Número de atendimentos no CPA superam as expectativas

O Centro de Psicologia Aplicada (CPA) realizou 3.725 serviços em 2017.1

às 19h01
Cuidar da saúde mental e emocional deveria ser uma prioridade na vida de qualquer pessoa. Com a quebra de paradigmas relacionados a esse tipo de cuidado, a procura por auxilio vem crescendo gradativamente. Somente no primeiro semestre desse ano, mais de 3.700 pacientes foram atendidos, contribuindo também para o aprendizado dos estudantes de Psicologia.
Compartilhe:

Em média, a clínica recebe 45 alunos por semestre para o atendimento dos pacientes. O serviço prestado ao público é gratuito, realizado mediante o preenchimento da ficha de inscrição e cadastro de reserva. Após esse procedimento, o paciente/cliente aguarda o chamado da clínica para dar início aos atendimentos. Funcionando desde 2011, o Centro de Psicologia Aplicada (CPA) é um dos núcleos de Pesquisa e Geradores de Extensão que efetivam a missão do Centro Universitário Tiradentes – Unit, através da interação entre ensino, pesquisa e extensão.

Para a concretização do ensino e prática da Psicologia, o CPA é um espaço de práticas sob supervisão onde semanalmente os estagiários são avaliados por professores que possuem experiência prática em clinica nas abordagens psicoterápicas: Gestalt Terapia- Fenomenológico Existencial, Cognitiva Comportamental e Psicanálise. Na oportunidade, são realizados atendimentos de Psicoterapia individual ao público alvo da clínica (crianças, adolescentes, adultos e idosos). O CPA acolhe demandas espontâneas, encaminhamentos médicos, escolares, de instituições do Serviço Social e Saúde do Município e setores do Centro Universitário, dando assistência a pessoas de diversas cidades do estado de Alagoas. A clínica funciona de segunda a sexta das 8h às 12h e das 13h às 21h.

Experiência

A aluna Laís Loureiro, do oitavo período, descreve como foi e como está sendo a prática da Psicologia na estrutura do CPA:

“Então, o nosso primeiro contato com o CPA ocorreu no primeiro período para que pudéssemos conhecer toda a estrutura e como se dava o funcionamento; no terceiro período começamos a ter algumas aulas no mini auditório da clínica; no quarto e quinto período fomos para a sala de teste psicológico para que pudéssemos aprender na prática a aplica-los; no sexto tivemos a oportunidade de realizar, em dupla, um atendimento de orientação profissional, que particularmente, foi a minha primeira experiência frente a um paciente. Isso possibilitou um grande aprendizado e uma visão mais ampla frente ao mundo profissional.

Agora, no oitavo período, estamos iniciando o estágio básico em clínica. No primeiro momento será realizada uma observação através da sala do espelho de um atendimento de triagem e posteriormente, iremos realizar individualmente um atendimento de triagem com todo o aparato de avaliação e acompanhamento dos profissionais da instituição.

No início do estágio é comum o sentimento de medo e ansiedade frente ao contato com a prática do que já foi visto tanto em sala de aula, mas como já tivemos a oportunidade de desde os primeiros períodos desenvolver uma noção de como o atendimento aconteceria, esses sentimentos diminuem frente às expectativas.

Apesar de não pretender escolher a área clinica no estágio especifico, espero que a experiência seja proveitosa e possa contribuir de forma significativa para a minha formação profissional. Toda a estrutura e cuidado da instituição é de extrema importância para a construção desse processo. A sala de espelho, por exemplo, possibilita o nosso acompanhamento dos atendimentos, sem nenhuma interferência do atendimento com o paciente, além da sala de teste que possui todo o material necessário para o nosso aprendizado”, conta a estudante.

Compartilhe: