MENU

Muitos profissionais preferem esconder desemprego de pessoas próximas

Uma pesquisa revelou que, seja por vergonha ou por se sentirem em desvantagem, muitos profissionais já esconderam que estavam desempregados

às 20h43
49% dos entrevistados em desemprego também disseram estar em desvantagem em comparação com outros candidatos (Unsplash)
49% dos entrevistados em desemprego também disseram estar em desvantagem em comparação com outros candidatos (Unsplash)
Compartilhe:

Vergonha, sensação de baixa estima, redução de chances de conquistar um novo emprego. Esses são alguns dos motivos que levam muitos profissionais a esconderem de pessoas próximas que estão desempregadas. Essas razões foram identificadas em uma pesquisa realizada pelo LinkedIn, onde 45% das pessoas ouvidas afirmaram que já omitiram essa informação de alguém próximo.

O levantamento apontou ainda que 49% dos 2 mil entrevistados, que estavam desempregados no período de outubro a novembro do ano passado, disseram estar em desvantagem em comparação com outros candidatos em um processo seletivo.

De acordo com a gerente do Unit Carreiras, Janaína Machado, o desemprego é, muitas vezes, relacionado a uma consequência do desempenho do profissional e não devido à falta de oportunidades do mercado. “Essa pesquisa expressa a realidade que vivenciamos diariamente, pois as pessoas têm realmente vergonha de admitir que estão desempregadas. Esse é de fato o grande nó e deveria ser exatamente ao contrário. O network deixa de existir a partir do momento que eu não sei que o outro está precisando de uma recolocação no mercado. Precisamos realmente entender que o momento é difícil e que estar desempregado não é motivo de vergonha, mas deve ser encarado como um período de transição de carreira, a qual faz parte da vida de qualquer profissional”, afirmou.

Busca por um novo emprego

O processo de busca por uma nova colocação nem sempre é fácil, simples e rápido. Em um cenário de pandemia, como o que estamos vivenciando há mais de um ano, a recolocação profissional é ainda mais difícil e morosa. Neste sentido, a pesquisa também procurou saber dos entrevistados como estava a busca por um novo emprego e 36% deles disseram que estavam preocupados e estressados pelo fato de ainda não terem conquistado uma vaga. Cerca de 30% afirmaram que estavam confusos diante da falta de retorno das empresas nos processos seletivos. A sensação de derrota diante dos insucessos nas seleções era algo presente para 17% dos profissionais ouvidos pelos pesquisadores.

“As pessoas, quando perdem o emprego, sofrem com a baixa estima, se sentem despreparadas e até inúteis, se perguntando os motivos pelos quais isso ocorreu e não partem para ação. Essa dor que nos abate em momentos como esse devem servir para nos impulsionar a correr atrás. Costumo dizer que é preciso estar com letreiro na testa dizendo ‘estou em busca de outras oportunidades’ e de fato se abrir para essas novas oportunidades, conhecer pessoas, falar com elas que está desempregado, pois é daí que surge sua grande chance de recolocação”, orienta Janaína Machado.

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: