MENU

Mocinho ou vilão: quem resiste a um delicioso hambúrguer?

Nutricionista dá alternativas para quem não consegue deixar o hambúrguer de lado

às 13h19
Compartilhe:

Popular em boa parte do mundo, o hambúrguer é um tipo de alimento muito adorado, mas também bastante julgado por conter uma alta quantidade de calorias em sua composição e acompanhamentos. Em comemoração ao seu dia, celebrado hoje (28/05), o Centro Universitário Tiradentes – Unit Alagoas traz algumas alternativas para quem não consegue abandonar esta iguaria.

A professora do curso de Nutrição, Raphaela Costa, aponta como opções o hambúrguer artesanal ou o vegetariano que podem trazer mais benefícios que o tradicional vendido em supermercados ou em fast-foods. “Um hambúrguer caseiro feito de carne ou de soja contém proteínas e pode ser acompanhado da alface e do tomate. O problema está quando se coloca bacon e molhos como o ketchup e a maionese”, explica.

Raphaela também sugere a substituição da batata-frita por macaxeira ou cebola assada como acompanhamento. A troca do refrigerante ou da cerveja por um suco é outro detalhe que merece atenção.

É importante lembrar que além das calorias, um hambúrguer de fast-food contém quantidades elevadas de gordura trans, sódio e uma composição suspeita. Já uma carne mais fresca, como patinho, não tem gordura “ruim” e pode ser preparada de uma forma saudável.

SOBRE 

Apesar de ter sido popularizado pelos Estados Unidos nos famosos fast-foods, o hambúrguer surgiu na Alemanha, na cidade de Hamburgo, por isso o seu nome. Após ser levado por imigrantes para os Estados Unidos, os americanos adicionaram o pão à receita fazendo dele um sanduíche. Com o passar dos anos vieram os diferentes acompanhamentos e tipos de carne transformando um simples lanche em uma refeição completa.

Por Flávio Marcílio Maia – Asscom Unit/AL

Compartilhe: