MENU

Mês de setembro também é dedicado à doação de órgãos

O Brasil é o 2º maior transplantador do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. A atitude da doação de órgãos pode salvar vidas

às 21h00
Compartilhe:

Salvar vidas por meio da doação de órgãos é um ato de amor ao próximo. Para conscientizar e esclarecer as pessoas sobre o tema, neste mês é impulsionada a importância desse gesto pelo Setembro Verde. O procedimento consiste na reposição de um órgão ou tecido de uma pessoa doente por outro órgão ou tecido normal de um doador que pode ser vivo ou falecido.

“No Brasil, para você ser um doador é necessário comunicar aos seus familiares, pois somente seus parentes podem autorizar a doação. Manifeste sua vontade. A doação de órgãos é um ato de extrema generosidade e amor ao próximo”, explica a professora do curso de Medicina da Unit Alagoas, Sabrina Gomes.

O país é referência mundial na área de transplantes e possui o maior sistema público de transplantes do mundo. Atualmente, cerca de 96% dos procedimentos são financiados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Em números absolutos, o Brasil é o 2º maior transplantador do mundo, atrás apenas dos EUA. Os pacientes recebem assistência integral e gratuita, incluindo exames preparatórios, cirurgia, acompanhamento e medicamentos pós-transplante, pela rede pública de saúde.

O Sistema Nacional de Transplantes (SNT) é responsável pelo controle e monitoramento do processo doação de órgãos e tecidos e transplantes realizados no país. Ele tem o objetivo de desenvolver o processo de captação e distribuição de tecidos, órgãos e partes retiradas do corpo humano para fins terapêuticos.

*Com informações do Ministério da Saúde

Compartilhe: