MENU

Março lilás promove prevenção contra câncer do colo do útero

Campanha busca conscientizar mulheres sobre prevenção e riscos do câncer

às 20h44
Compartilhe:

Além de ser o mês que celebra a luta feminina e o dia internacional da mulher, o mês de março também promove conscientização sobre a importância de se prevenir contra o câncer de colo de útero. 

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o Brasil ocupa a terceira posição quando o assunto é mulheres diagnosticadas com câncer de colo de útero. Por isso, durante o mês de março, os hospitais da rede pública e privada promovem campanhas com objetivos de conscientizar a população feminina sobre os riscos de desenvolver essa doença, sintomas e prevenção. 

Cada estado define a forma que essas ações serão feitas, mas o objetivo é sempre o mesmo. Em Alagoas, a Prefeitura de Maceió lançou a campanha “Bem me cuido, bem me quero”, que durante o mês irá promover ações para garantir proteção, dignidade, empoderamento, acessibilidade, saúde, e claro, informações sobre prevenção e diagnóstico precoce do câncer do colo de útero. 

Além disso, a Gerência de Programa Estratégico da SMS, juntamente com o Gabinete de Políticas Públicas para Mulheres, irá promover atividades com o projeto “Empodera Mulheres”, promovendo autoestima e saúde. 

Câncer do colo do útero – o que é, sintomas e prevenção

O câncer do colo do útero ou câncer cervical é causado pela infecção pelo vírus do HPV. O HPV é a infecção sexualmente transmissível (ist), que em via de regra, é assintomático na maioria das pessoas infectadas, mas caso desperte sintomas, pode ser por meio de coceira e verrugas genitais. 

O câncer do colo do útero nem sempre é fácil de ser identificado, principalmente pelo fato de se desenvolver de forma lenta e não possuir sintomas na fase inicial. 

E seus principais sinais são: 

  • Dor abdominal associada a problemas intestinais e urinários;
  • Sangramento vaginal;
  • Sangramento após relação sexual;
  • Secreções vaginais anormais;
  • Menstruação irregular;
  • Fadiga;
  • Perda de peso sem motivo aparente;
  • Náuseas.

A prevenção é realizada através de exames periódicos, principalmente o papanicolau, vacina contra HPV e uso de preservativos. Quando o diagnóstico é precoce, as chances de cura são grandes.

Compartilhe: