MENU

Maceió Mais Verde: projeto da Unit AL incentiva a arborização urbana

Projeto estimula o desenvolvimento sustentável ao promover a arborização nas comunidades de Maceió, tornando a capital alagoana mais verde

às 19h14
Mais Verde já plantou mais de 300 mudas nativas da Mata Atlântica em toda a cidade
Mais Verde já plantou mais de 300 mudas nativas da Mata Atlântica em toda a cidade
Compartilhe:

Tornar a capital alagoana mais verde e sustentável. Esse é objetivo do projeto Maceió Mais Verde, desenvolvido há pouco mais de um ano por professores, alunos e colaboradores da Unit Alagoas. As ações nas comunidades e bairros visam incentivar a arborização urbana, transformando a paisagem e conscientizando as pessoas sobre a importância de valorizar o meio ambiente.

Neste período de mais de um ano de projeto, já foram plantadas mais de 300 mudas nativas da Mata Atlântica, em toda a cidade de Maceió. Uma iniciativa simples, que vem engajando e mobilizando pessoas de diversos pontos da capital alagoana. Desta forma, o desenvolvimento sustentável acontece na prática nas comunidades, onde moradores, líderes comunitários, alunos, professores e colaboradores da universidade, atuam de forma colaborativa.

“Projetos como esse incentivam a formação cidadã e o desenvolvimento sustentável, tornando esses alunos em profissionais com uma mentalidade mais consciente, voltada para o meio ambiente. Além disso, o envolvimento da comunidade é transformador no sentido deles reconhecerem a importância da preservação do meio ambiente”, destaca o professor Vitor Carnaúba, Coordenador de Extensão da Unit Alagoas.

Neste ano, mesmo em meio aos desafios impostos pela pandemia da Covid-19, o projeto Maceió Mais Verde segue em frente e tem como meta números ainda mais expressivos no plantio de mudas. “Em 2021, o objetivo é plantar mil mudas nativas da Mata Atlântica em toda a cidade, em parceria com a Prefeitura de Maceió, através da Superintendência de Desenvolvimento Sustentável, e assim ampliar ainda mais a arborização nos bairros e comunidades”, ressalta o professor. 

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: