MENU

Graduandas de Arquitetura batem-papo sobre academia e mercado de trabalho

Estudantes compartilharam experiências e elementos importantes na hora de buscar vaga de estágio

às 13h02
Live está disponível no canal do Youtube da Unit AL
Live está disponível no canal do Youtube da Unit AL
Compartilhe:

O campo de trabalho da área de arquitetura e urbanismo é amplo. O trajeto dos estudantes da faculdade e do estágio, até o mercado de trabalho também é. Para debater esses caminhos, a Live Tiradentes realizou na terça-feira (09), um bate-papo com as graduandas do curso de Arquitetura e Urbanismo, Jenifer Teloli, do Centro Universitário Tiradentes (Unit/AL); Joene Louchard, da Estácio Nazaré, de Belém/PA; e Lorena Costa, do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG/ Campus Santa Luzia).

Na live as estudantes compartilharam suas experiências em estágios. O bate-papo começou com Jenifer Teloli, representando a Unit/AL. Ela é estagiária do setor público, mas também já passou pela experiência do escritório. Ela explicou como nasceu a ideia dessa live, destacando que tinha muitas dúvidas parecidas com a de outros colegas, entre elas sobre como montar um currículo e encontrar um estágio, sobretudo nos primeiros períodos.  

“Comecei a procurar estágio no quinto período. Para isso, foi preciso enviar currículos. Depois de pesquisar muito, criei um modelo próprio, um currículo interativo, com informações relevantes para a área acadêmica e minhas experiências. Coloquei minhas áreas de interesse para que a pessoa que fosse analisar soubesse exatamente o que queria, fazendo com que experiência seja melhor para os dois lados”, contou.

Para selecionar bem para quais empresas iria enviar seu currículo, Jenifer contou que sempre ficava atenta às oportunidades de vagas divulgadas em vários perfis no Instagram e fez uma lista de escritórios de arquitetura e quais deles seguiam uma linha parecida com o que ela queria para carreira. “A ideia é criar oportunidades”, disse.

Já Joene Louchard, teve experiências em dois estágios, sendo um de forma voluntária e o outro remunerado. Ela enfatizou que é importante pesquisar o mercado da cidade, além de buscar participar de projetos de extensão e pesquisa, criar um portfólio, ter notas boas e até, em alguns casos escrever uma carta falando o motivo pelo qual quer aquela vaga. 

Para ela, o estudante precisar ser ousado. “Tem casos em que a pessoa consegue estágio por indicação ou sem indicação. No meu caso, mandei o currículo para muitos escritórios até que um resolveu me chamar e eu pensei: não tenho indicação nenhuma então tenho que me destacar. Fui até lá antes da entrevista e entreguei meu portfólio pessoalmente, mesmo nervosa. Uma semana depois, me ligaram para me contratar. Quem está buscando estágio tem que ir atrás, tem que ser diferente”, aconselhou

Vida acadêmica x estágio

A necessidade de conciliar faculdade e estágio também foi destaque no bate-papo. Lorena Costa, com mais experiências na área acadêmica – com participação em projetos de pesquisa e extensão, apresentações em congressos e produção de artigo, além de intercâmbio em Portugal, destacou que é preciso descansar para fazer essa conciliação. “É preciso separar um tempo para descansar. É muito importante. Às vezes um trabalho não rende por isso. É preciso relaxar também e ter um tempo de descanso”, pontuou.

Sobre a produção de um bom currículo, Lorena lembrou que é preciso lidar com o visual, trazer representações gráficas criativas, mostrando que a criatividade pode ir além da elaboração de um bom projeto. “Temos que chamar a atenção no currículo para quem vai nos contratar. Podemos usar infográficos e imagens que descrevam nossa experiência ao longo do curso; quais softwares dominamos, um site, o perfil no instagram, nossos hobbies. O estágio é essencial para o estudante se desenvolver e aprender mais”, finalizou Lorena.

Assista a live na íntegra, clique aqui. 

Por João Paulo Macena – Algo Mais Consultoria e Assessoria

Compartilhe: