MENU

Gestão e liderança: introvertidos podem ser bons chefes?

Estudo revela que nem sempre o perfil de gestor extrovertido, e com respostas rápidas para tudo, resulta em equipes motivadas e produtivas

às 14h12
Fonte: Getty Images
Fonte: Getty Images
Compartilhe:

Quando se pensa em exemplos de liderança, muita gente pode responder prontamente que o perfil de líderes e gestores é aquele formado por pessoas extrovertidas, que têm respostas para tudo, são rápidas e práticas nas respostas. O fato é que estudos sobre o comportamento de líderes e suas equipes mostram que nem sempre esse perfil de gestor reflete em uma equipe formada por funcionários felizes.

De acordo com o levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisa Gallup, nos Estados Unidos, quando questionados sobre a comunicação eficaz da liderança de suas organizações em relação às equipes de trabalho, somente 13% dos funcionários disseram que ocorria de forma eficiente. Já sobre o nível de entusiasmo de funcionários em relação a gestores e líderes, apenas 15% responderam estar estimulados em relação ao futuro dentro da corporação.

O estudo então traçou um perfil completamente fora do eixo dos líderes extrovertidos, e chegou até a alguns exemplos de liderança ‘silenciosa’, que pode ser muito mais eficaz em momentos de crise, por exemplo.

Nomes como o de Mahatma Gandhi e Bill Gates foram citados, já que reconhecidamente se tratam de personalidades introvertidas, mas com grandes contribuições em termos de liderança de sucesso. Segundo o levantamento, os introvertidos estão mais abertos a ouvir as ideias dos membros da equipe e analisá-las com atenção antes de agir ou tomar decisões importantes.

Isso nos leva a uma reflexão, em que em um cenário de liderança corporativa cada vez mais repleto de frases de efeito e pensamentos na linha do imediatismo pode não surtir tanto efeito quanto aquele onde simples atitudes como ouvir e recuar podem empoderar de fato líderes e suas equipes.   

E aí, qual é o seu perfil?

Ascom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: