MENU

Formação de redes para cooperação na busca de Inovação foi tema de Live

Palestrantes mostram a importância da Inovação e a cooperação do poder público, academia, empresas e sociedade

às 18h24
Compartilhe:

A pandemia da Covid-19 deu visibilidade a diversas iniciativas de Pesquisa e Inovação na busca de soluções. No estado de Alagoas algumas iniciativas começaram a surgir, e as redes de cooperação foram de grande valia para o desenvolvimento desses projetos. E, sobre este assunto, no último dia 15 de julho, a Live Tiradentes trouxe o tema ‘ Formação de redes para cooperação na busca de Inovação. 

Apresentado e mediada por Marco André, coordenador dos cursos de Adminustração e Gestão do Centro Universitário Tiradentes (Unit/AL), a Live começou falando de Inovação explanada por Sérgio Accioly, consultor e coordenador do Projeto Mentoria do Centro Universitário Tiradentes (Unit/AL). 

“Inovação é o ato de empreender. Já dizia Josepg Schumpeter. O inovador tem de ser capaz de usar conhecimento existente, não necessariamente produzido por ele, e mobilizar os fatores de produção necessários. Todo processo de inovação requer a participação de pessoas, e buscar entender as necessidades e como alguns atores (poder público, academia, empresa e sociedade) podem nos ajudar. Quando trabalhada em construção, essa ajuda é muito bem-vinda”, explicou. 

Outro convidado da Live foi Rodrigo Santos, coordenador do Projeto Respiral, que relatou todo o desenvolvimento do Projeto – formado por um grupo independente de Pesquisadores de Maceió, que desenvolveram o Respiral 2.0, um protótipo de respirador mecânico de baixo custo.   

“Nesse cenário, percebemos a necessidade de inovar e criar solução para alguns problemas, entre eles, o de respirador mecânico. E a partir daí, comecei a pesquisar e verificar a viabilidade de criar esse respirador de baixo custo, contando com a parceria de instituições, como a Unit/AL, em nome do Reitor Prof. Dario Arcanjo, para contribuir no conhecimento de criação do projeto”, disse Rodrigo.

Projeto Respiral 2.0

O Projeto conta com a participação de Rodrigo Santos, Militar de carreira do Exército, que possui conhecimentos nas áreas de: Engenharia química, engenharia mecânica, engenharia da computação, matemática, física, resgate e coordenador do projeto; Thiago Sandes, engenheiro eletricista, empresário e consultor técnico; Wylken Machado, graduado em Ciências da Computação e mestre em Modelagem Computacional pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL), desenvolvedor da monitoração; Cleberson Machado, engenheiro mecatrônico e técnico em eletrônica industrial, atuou na Programação Embarcada e desenvolvimento do sistema de controle; Bruno Martinelle, atuou no projeto de Modelagem 3D Estrutural e cursa o 7º período de Engenharia Mecatrônica no Centro Universitário Tiradentes (Unit/AL), mesma instituição que formou Cleberson. 

Quer conferir a transmissão completa? Acesse aqui.

Compartilhe: