MENU

Experiência premiada

Trabalho da aluna de Odontologia da Unit é escolhido como melhor pôster no Congresso Brasileiro de Anatomia.

às 20h13
Um trabalho inovador na área de identificação humana por meio da antropologia forense rendeu à aluna Silana Barbosa, do curso de Odontologia do Centro Universitário Tiradentes (Unit) uma posição de reconhecimento nacional. No 17º Congresso Brasileiro de Anatomia, a estudante foi premiada pela Sociedade Brasileira de Anatomia com o título Professor Hercílio Pedro da Luz pelo melhor pôster apresentado no evento.
Compartilhe:

As avaliações sobre a vantagem da evidência dentária foi um dos pontos enfatizados no projeto, enquanto característica que, na maior parte dos casos, é preservada indefinidamente após a morte. Intitulada “Aspectos anatômicos clínicos na identificação humana”, a pesquisa levantou ainda a importância das estruturas físico- corporais e o papel da antropologia forense na técnica de discernimento dos indivíduos, como explica Silana Barbosa.

“Os dentes ocupam uma posição anatômica privilegiada. Como são constituídos pelos tecidos mais resistentes do corpo, eles ficam mais protegidos de danos frente a uma agressão externa, como ocorre em casos de carbonização. Por isso a importância de entender e trabalhar tais fundamentos. Junto com a pesquisa, demonstramos a função das estruturas por meio de descrições de casos”, ressalta a estudante.

Do planejamento até a pesquisa e desenvolvimento do projeto, cada etapa foi acompanhada de perto pelo orientador e professor de Odontologia da Unit, Henrique Pereira. Mais do que o reconhecimento pelo esforço e dedicação da estudante, a experiência acadêmica e profissional já representa mais um passo de Silana em atingir a meta de realizar um mestrado.

“Ainda estou em êxtase. Sou apaixonada pela minha futura profissão, pela anatomia do corpo humano e ser premiada com um trabalho neste segmento não tem preço que pague. Além de ser uma experiência bastante enriquecedora, pois me proporcionou conhecer anatomistas nacionais e internacionais, apresentar minha pesquisa e receber opiniões de profissionais de alto nível. É uma sensação ímpar”, comemora Silana Barbosa.

Compartilhe: