MENU

Estudante de Enfermagem doará medula óssea

João Paulo Oliveira cadastrou-se no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea em uma gincana na Unit

às 20h18
Na última semana, o futuro enfermeiro João Paulo Oliveira, recebeu uma ligação muito especial do Hemoal: ele é compatível com um paciente que precisa de transplante em São Paulo. Ele fez seu cadastro em maio do ano passado, na Gincana Enfermagem Solidária que é realizada semestralmente pelo curso de Enfermagem, coordenada pelas professoras Luciana de Melo Mota e Cristine Gusmão.
Compartilhe:

Alguns pacientes com câncer e outras doenças sérias recorrem ao Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME) quando pessoas da própria família não são compatíveis. Nesses casos, as chances de se encontrar um doador nos registros é de 1 para cada 100 mil pessoas.

Sabendo desses dados e por conta dos números desconhecidos telefonando, João Paulo diz que, a princípio, pensou que se tratasse de um trote. Ele já está na segunda fase dos exames de compatibilidade e com os resultados positivos até o momento.

“Era uma ligação feita pelo sistema, então não dei muito valor. No dia seguinte, ligaram do Hemoal daqui de Maceió confirmando a notícia. Na hora a emoção tomou conta, junto com um leve nervosismo e ansiedade de saber que dentre milhares de pessoas, eu fui compatível para salvar uma vida, e só de saber que eu posso ser a última chance desse paciente, eu jamais abriria mão de ajudá-lo, penso eu como enfermeiro”, conta o aluno.

Compartilhe: