MENU

Estágio: oferta de vagas cai 37% por causa da pandemia, aponta levantamento

Reflexo da pandemia fez empresas diminuírem oferta de vagas, mas ainda é possível se destacar, diz especialista

às 20h19
Orientação profissional é uma chave para o estudante driblar dificuldades na busca por um estágio
Orientação profissional é uma chave para o estudante driblar dificuldades na busca por um estágio
Compartilhe:

Em 2019 o cenário para quem buscava uma vaga de estágio era um. Já em 2020, com a pandemia da Covid-19, tudo mudou. O resultado foi uma queda de 37% na oferta de vagas, segundo um levantamento realizado pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE). O panorama um ano antes do aparecimento da pandemia era de 303 mil vagas abertas. Já em 2020, os números mostram que a abertura de oportunidades para estagiários foi de apenas 191,5 mil. Isso mostra que a crise também chegou para quem está em busca de experiência prática, enquanto adquire os conhecimentos na universidade.

Mas mesmo diante deste cenário desafiador, a coordenadora do Unit Carreiras, Maria Luísa Teodoro, revela que ainda é possível se destacar nos processos seletivos e conquistar a tão sonhada vaga. “O que sempre reforçamos com os nossos alunos é que, independentemente do cenário, mesmo diante de uma queda nas contratações para estágio, continuamos recebendo oferta de vagas, principalmente da área de TI. Neste sentido enfrentamos outro problema: o de não termos candidatos suficientes para preencher essas vagas, isso seja em termos quantitativos ou qualitativos, já que muitos deles precisam de orientação sobre como melhorar o currículo, bem como a postura nos processos seletivos para conquistar uma oportunidade”, ressalta.

Ainda segundo a coordenadora, esse novo pico da doença trouxe ainda mais insegurança para os empregadores, sejam eles empresas privadas ou órgãos públicos, que costumam contratar estagiários. “Essa queda é influenciada por alguns fatores dentro deste panorama, como a suspensão de contratos em razão do receio das empresas de expô-los ao risco de contágio, isso mesmo com a nossa orientação às empresas de que os estagiários podem realizar atividades a distância, por meio de trabalho remoto. O problema é que em determinadas áreas realmente isso não é possível, já que a demanda é pelo trabalho presencial”, destaca.

Orientação profissional

Mesmo com a queda na oferta, algumas vagas surgem e é preciso que esse aluno esteja preparado. “Por isso, que nosso trabalho enquanto Unit Carreiras, é o de também orientar e preparar esse candidato sobre como elaborar um bom currículo, sem erros de ortografia, com fotos adequadas, ou seja, profissionais. Esse material é, de fato, a porta de entrada em um processo seletivo. A postura adequada e os cuidados no momento da entrevista também são outro aspecto desta preparação, bem como fazer um planejamento de carreira, construir uma rotina de busca por vagas, observar que tipo de perfil o mercado solicita e buscar cursos que favoreçam a construção deste perfil. Vale ressaltar que existem vários cursos gratuitos que podem ser aproveitados e que irão ajudar muito no aprimoramento deste candidato”, orienta. 

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: