MENU

Equoterapia na reabilitação motora

Estudantes visitam a Pestalozzi e participam de prática terapêutica

às 14h08
Estudantes do sétimo período da Fisioterapia da Unit acompanharam uma aula de Equoterapia na Associação Pestalozzi. O trabalho faz parte da disciplina de Pediatria, sob orientação da professora Priscila Vanin, e permite a prática de atividades equestres na ampliação do conhecimento e da habilidade terapêutica, área em expansão no Brasil.
Visita à Associação Pestalozzi
Visita à Associação Pestalozzi
Visita à Associação Pestalozzi
Compartilhe:

Eles participaram da aula prática e conheceram alguns casos de pacientes com deficiência e necessidades especiais. Segundo a coordenadora do curso, Ana Luiza Exel, as atividades equestres são usadas como recurso terapêutico e têm crescido consideravelmente nas últimas décadas. “A prática com o cavalo promove ganhos de ordem física, psicológica e educacional. É uma atividade regulamentada também pelo Conselho Federal de Fisioterapia em 2008, como um recurso terapêutico da Fisioterapia e Terapia Ocupacional”, destaca.

A Equoterapia é um método terapêutico com utilização de cavalos para promoção da saúde, educação e desenvolvimento psicossocial de pessoas com deficiência ou com necessidades especiais. O cavalo é utilizado como agente promotor de ganhos a nível físico e psíquico, e ajuda no resgate da autoconfiança e autoestima do paciente. A terapia desenvolve a força muscular, relaxa e conscientiza o próprio corpo no aperfeiçoamento da coordenação motora.

De acordo com a American Hippotherapy Association, as indicações para a prática da equoterapia são: disfunções neuromusculoesqueléticas, alterações de tônus muscular, coordenação diminuída, comunicação inadequada, função sensório-motora alterada, assimetria postural, controle postural corporal, diminuição da atenção e distúrbios do comportamento.

Compartilhe: