MENU

Empreendedorismo na escola: a preparação dos alunos para o futuro

A cultura empreendedora na escola proporciona aos alunos o desenvolvimento de novas competências e habilidades, preparando-os para o futuro

às 21h21
O desenvolvimento de elementos da cultura empreendedora já no ambiente da escola está previsto na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) (Divulgação/Prefeitura de Carapicuíba-SP)
O desenvolvimento de elementos da cultura empreendedora já no ambiente da escola está previsto na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) (Divulgação/Prefeitura de Carapicuíba-SP)
Compartilhe:

A escola é um local propício ao desenvolvimento de habilidades e novas vivências, isso ajuda a preparar os alunos para um novo mercado de trabalho em que a proatividade, a criatividade, a liderança, a capacidade de adaptação a novas situações e a criação soluções se tornam cada vez mais valorizadas. 

A educação empreendedora ganhou um importante espaço na vida escolar. Observando essa expansão, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) implementou disciplinas no currículo escolar que visam auxiliar os alunos a desenvolver atitudes e competências através da transdisciplinaridade, da intencionalidade e do protagonismo deles mesmos, para que se tornem agentes de transformação na sociedade. 

A coordenadora Operacional dos cursos de Administração e Comunicação Social da Universidade Tiradentes (Unit Sergipe), professora Ivânia Maria de Morais Souto, diz que a implementação dessas habilidades no currículo escolar pode despertar o “espírito empreendedor” e que o conhecimento não fica restrito a um determinado modelo empregatício. “Pode ser aplicado em qualquer área da vida de uma pessoa, seja ela executiva, autônoma, funcionário particular ou servidor público. Todos podem ser empreendedores. Aliás, todos somos empreendedores em nossas vidas”, afirma. 

Ivânia ainda reforça que a escola é um local que pode despertar a mudança, por isso, é um lugar ideal para começar a desenvolver habilidades empreendedoras. “Na escola, começamos a aprender sobre o mundo. Somos convidados a nos tornar cidadãos conscientes e com capacidade de análise crítica e, em algumas vezes, temos o despertar para a mudança. Nesse sentido, o sistema atual de ensino precisa receber um reforço para desenvolvê-las: saber trabalhar em equipe, proatividade, liderança, saber se adaptar e lidar com situações inesperadas, as quais serão cobradas no desenvolvimento da sua carreira acadêmica e profissional”, reforça.

Cultura empreendedora 

Para que a cultura empreendedora ganhe cada vez mais espaço e seja difundida no ambiente escolar, os docentes e gestores de instituições de ensino precisam de preparação para criar condições favoráveis ao desenvolvimento dos alunos. “Trabalhar a interdisciplinaridade e acreditar na ideia do protagonismo compartilhado em sala de aula, onde ora o professor orienta, ora o aluno conduz seu aprendizado, de forma colaborativa. Desse modo, metodologias ativas e significativas ajudam bastante”, orienta Ivânia.

Metodologias 

Segundo Ivânia, algumas dessas metodologias já são bem conhecidas no mercado e suas práticas proporcionam um bom engajamento dos alunos “Usamos algumas dessas metodologias no Grupo Tiradentes e elas podem ser também aplicadas às escolas de forma prática e criativa, o que promove engajamento dos alunos, como: Design Thinking, Gamification, Aprendizagem Baseada em Projetos (PBL) e Sala de aula Invertida. Esses são alguns exemplos de como os professores podem trabalhar conteúdos relacionados ao empreendedorismo em sala de aula”, finaliza.

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: