MENU

Empreendedores deverão focar no digital para negócios no pós-pandemia

Negócios terão que se adaptar e buscar capacitação para lidar com a nova realidade

às 15h24
Acesse a Live no Youtube da Unit/AL
Acesse a Live no Youtube da Unit/AL
Compartilhe:

Discutindo a transformação digital acelerada na forma de fazer negócios – e que ainda estão mudando para se adaptar aos novos tempos –, a Live Tiradentes promoveu, na última quinta-feira (18), um bate-papo digital com o tema ‘Empreendedorismo no pós-pandemia’, mediado por Lourdinha Azevedo, professor e assessora de Extensão da Unit/AL, e com Débora Lima, analista da Unidade de Competitividade e Desenvolvimento e coordenadora de Empreendedorismo do Sebrae Alagoas, como debatedora.

O papo começou com Débora Lima apresentando o conceito de economia criativa enquanto uma segmentação econômica que, geralmente, abrange negócios de atividades da cultura e aqueles feitos de forma única, como artesanato, música, cinema, artes cênicas, além de linhas de negócios como arquitetura, fotografia e artes em geral.

“São todos aqueles negócios que têm como principal insumo a criatividade. Eles vêm de pessoas que geralmente têm um talento único e consegue transformá-los para objetivos econômicos, conseguindo movimentar uma determinada atividade gerando emprego e renda”, afirmou Débora Lima.

Ela prosseguiu destacando queestamos vivendo um momento desafiador, no qual a pandemia pegou de surpresa negócios que têm estrutura e quem os não tem, tanto nos países desenvolvidos como nos subdesenvolvidos, atingindo micro e pequenas empresas do mundo inteiro, que passaram a ter um menor fluxo de caixa e tiveram que se reinventar.

“Não podemos mais pensar os modelos de negócio como eram antes da pandemia. Temos que começar a pensar o que a gente tem agora e como podemos seguir daqui para frente. É um momento bem desafiador. Muitos negócios estão passando por muita dificuldade”, frisou.

Evoluir para sobreviver

No começo da pandemia do novo coronavírus, os negócios da economia criativa sofreram, inicialmente, um grande abalo, visto que tiveram de fechar as portas, eventos foram cancelados, cinemas não puderam mais abrir e espetáculos de forma geral não puderam mais acontecer para evitar aglomerações. Isso foi fator primordial para a reinvenção dos negócios.

“Com isso, muitas dessas empresas passaram a entrar de vez na transformação digital, se adaptando para fazer vendas online e entrega, passando por esse processo desafiador e ao mesmo tempo aproveitando novas oportunidades, se inserindo em um novo modelo de negócio”, destacou Débora.

Ela ainda lembrou que, com mais tempo em casa, passamos a consumir muitos produtos da economia criativa, vendo mais filmes, séries, ouvindo música, assistindo lives de bandas e cantores, além de consumir mais jogos online.

Segundo Débora Lima, se capacitar pode contribuir muito para que as empresas sobrevivam a esse momento. Para tal, o próprio Sebrae tem realizado ações, atendendo de forma remota com cursos, consultorias online, além do programa de atendimento empresarial chamando Adapte, incluindo quatro tipos de consultorias sobre finanças, mercado, inovação e biossegurança.

Um pensamento reforçado pela professora Lourdinha. “A economia criativa é um tema muito interessante e pertinente em relação à época em que estamos vivenciando. O comércio vem se reinventando durante a pandemia e vai continuar assim no pós-pandemia. A criatividade é a chave do negócio”, alertou.

O conteúdo da live na íntegra pode ser conferido no canal da Unit Alagoas no Youtube. Basta clicar no link: https://youtu.be/XR04RmXde8g

Por João Paulo Macena – Algo Mais Consultoria e Assessoria

Compartilhe: