MENU

Egressa é aprovada em mestrado e Exame de Ordem no mesmo ano

A ex-aluna Marcelle de Oliveira foi aprovada na OAB, e no período posterior, foi classificada para o mestrado em Direito da Universidade Católica de Pernambuco

às 22h49
Desde o ano passado, a bacharel em Direito Marcelle de Oliveira tem colhido os frutos plantados durante o curso: no 9º período foi aprovada na OAB, no 10º entrou para o mestrado em Direito da Universidade Católica de Pernambuco, e por fim, apresentou o TCC no último mês de janeiro. Ela diz que no início da faculdade, não sabia bem qual o ramo da carreira jurídica pretenderia seguir, até receber um convite para ir a um dos encontros quinzenais do Grupo de Pesquisa Biopolítica e Processo Penal.
Compartilhe:

“Eu costumo dizer que depois de participar da primeira reunião, um novo universo se abriu diante de mim, já que o grupo de pesquisa tem como foco o aprofundamento crítico de conteúdos específicos, além do desenvolvimento de pesquisas de fato. Foi necessário aprender técnicas metodológicas, publicar artigos, e estas são demandas com as quais a rotina de uma sala de aula não permite lidar”, conta a jurista.

Foi participando da elaboração de escritos a serem publicados, da produção de pesquisas, de debates acerca de textos “menos pragmáticos que complexos” que Marcelle decidiu que continuaria na vida acadêmica depois de formada. Ela ressalta o papel da instituição e do grupo de pesquisa como grandes auxiliadores nesta jornada.

“O Grupo foi o responsável por me apresentar a realidade acadêmica, então sem esta experiência talvez eu nem soubesse o quanto me identifico com a área e, segundo, porque a Unit, além do espaço que confere a estas iniciativas, possui políticas de incentivo muito importantes para o nosso desenvolvimento enquanto pesquisadoras/es, a exemplo do auxílio financeiro concedido àquelas/es que precisam viajar para apresentar resumos aceitos em seminários e/ou congressos em estados diversos”, destaca a ex-aluna.

E como peças-chave desse processo, ela fala da coordenadora do curso de Direito, Karol Mafra, que “não poupou e não poupa esforços para viabilizar o que quer que seja necessário para o crescimento do campo acadêmico na IES”; o professor André Sampaio, coordenador do Grupo de Pesquisa Biopolítica e Processo Penal, “por tantas vezes orientador de todas/os nós que compomos o Grupo”; a professora Verônica Marques, que além de coordenadora do mestrado da casa, é também a orientadora de Marcelle no PIBIC desenvolvido juntamente a parceria Unit-FAPEAL e, por fim, mas não menos importante, a professora Vivianny Galvão com quem ela escreveu o primeiro artigo científico.

Marcelle ainda conta que está com o coração a mil e cheio de ansiedade. Já começou a organizar as questões relacionadas à locomoção e estadia em Recife, já que pretende ir aos domingos e retornar à Maceió nas quartas para frequentar as reuniões do grupo e fazer as leituras que importam ao tema “Violência e Gênero”.

Compartilhe: