MENU

Egressa de Arquitetura e Urbanismo fará mestrado na Itália

Mariana Moura cursará mestrado na Politécnica de Milão (Itália), instituição na qual ela também já passou um período de intercâmbio

às 17h41
Mariana Moura, egressa do curso de Arquitetura e Urbanismo
Mariana Moura, egressa do curso de Arquitetura e Urbanismo
Compartilhe:

A egressa do curso de Arquitetura e Urbanismo da Unit Alagoas, Mariana Moura, cursará mestrado em uma das faculdades da área mais renomadas do mundo: a Politécnica de Milão, na Itália. Com previsão para viajar em novembro, a arquiteta se viu em um longo processo de desafios e inspirações que a fizeram voar longe.

O desejo de estudar fora já tinha iniciado em 2018, quando Mariana passou um período de intercâmbio na mesma instituição realizando um sonho. De acordo com ela, esse momento foi primordial para despertar vivências pessoais e profissionais num processo de autoconhecimento. “Abrir essas portas foi literalmente a propagação de um voo, pude ver a dimensão e grandiosidade do mundo, acreditando que como profissional eu poderia ser muito mais do que eu me limitaria ser, além de pessoal, que eu poderia me redescobrir muito mais”.

A egressa conta que o processo não foi fácil. Ao voltar da Itália o sentimento de conforto como sinônimo de felicidade e satisfação conflitou com os desejos de voar mais alto. “Precisei entrar em um momento doloroso comigo mesma para me reconhecer e aceitar que tudo bem não seguir padrões, ou mudar, errar, falhar e tentar de novo, ou me ver diferente e mudar mais uma vez”, comentou associando o processo como uma busca pela felicidade respeitando sempre a saúde mental. 

Outro ponto que Mariana diz ter aprendido foi a força para enfrentar as próprias descobertas e acreditar que no final tudo dará certo. “Nesse processo de rever meus preceitos e enfrentar meus medos para conseguir alcançar meus sonhos, precisei balancear a dificuldade que tenho em acreditar em mim ou o medo de ouvir um não e dar a cara a tapa para os novos problemas que virão”. 

E foi assim que a ex-aluna pautou e delineou suas projeções futuras se preparando ao longo desses anos: conversou com diferentes pessoas, enfrentou a timidez, foi atrás de mais sins do que nãos, aprendeu coisas diversas, fez entrevistas, trabalhos e conseguiu, finalmente, entrar no mestrado que tanto queria.

“Acho que era para ser e agora vou embarcar em mais uma grande aventura, torcendo para que dê certo, embora já esteja dando. Hoje, quero dar continuidade no projeto do meu TCC, que depositei todo o meu amor e vou me empenhar o quanto puder para fazer algo especial e retratar a minha identidade”, comenta. 

INSPIRAÇÕES DOCENTES

Mariana conta que entrou no curso imaginando ser uma pessoa completamente diferente do que é hoje. Muito disso se deu pelas aulas do professor Fernando Honaiser que a tiraram da zona de conforto. “Ele quebrou todo o conceito que eu tinha de arquitetura e do que achava que queria ser, achei que ele estava delirando, assim a cada aula fui delirando junto e chegou em certo ponto que esse delírio foi mágico. Terminei as aulas dele achando ele o doido mais incrível que conheci, decidindo que queria seguir essa mesma linha. Honaiser me fez viajar sem sair do lugar, me apresentou a versão mais fantástica da profissão e é a raiz dos meus caminhos atuais”.

Outra inspiração veio da docente Mônica Vianna que, de acordo com Mariana, lhe deu equilíbrio e conseguiu por os pés dela no chão com calma e genialidade para fazer dar certo. “Ela com toda sua elegância me inspirou, tem sido exemplo para me fazer saber para onde seguir e me abraçou com uma segurança que me fez acreditar em mim”, continuou. 

Hoje a futura mestranda diz querer ser no futuro um mix de Honaiser e Mônica. “Caminho em direção a um país que tenho o máximo respeito e persistirei em conceber minha atualizada versão sem perder minha essência. E sim, posso agradecer imensamente a eles, a tantos outros que não puder citar e a instituição por sua forma de contribuir um tanto para o presente que tem se despertado”, finalizou.

Compartilhe: