MENU

Dia Mundial do Braille traz visibilidade para atividades educativas e de conscientização

Com metodologias modernas, tecnologia e profissionais atualizados, a Unit Alagoas tem reforçado a importância da inclusão do braille na educação

às 18h35
Computador e impressora adaptados da sala de recursos do Napps
Computador e impressora adaptados da sala de recursos do Napps
Compartilhe:

Comemorado anualmente em 4 de janeiro, o Dia Mundial do Braille reforça a importância da inclusão e de atividades de conscientização em diversas áreas da sociedade. Conhecido por ser a representação tátil dos símbolos alfabéticos e numéricos, o Braille possibilita o entendimento de escrita e leitura, através da combinação de 1 a 6 pontos entre si, para pessoas cegas ou que possuem baixa visão. 

O sistema Braille surge lá em 1825, na França, através de Louis Braille, e até hoje é considerada uma língua universal, que pode ser adaptada a cada país e seu alfabeto. No Brasil, o sistema foi introduzido por meio de José Álvares de Azevedo, com a primeira escola para o ensino de cegos no Brasil,  o Imperial Instituto de Meninos Cegos – o atual Instituto Benjamin Constant.

Desde 2018, a Assembleia Geral da ONU decidiu dedicar o dia 4 de janeiro para reconhecer a importância do sistema de Braille e reforçar as ações educativas e informativas sobre o assunto. 

Metodologia aplicada, máquinas e impressoras de Braille 

O Centro Universitário tiradentes –  Unit Alagoas, por meio de seu Núcleo de  Apoio Pedagógico e Psicossocial (Napps), tem proporcionado um ambiente de aprendizado com auxílio de ferramentas modernas e metodologias aplicadas, proporcionando ao aluno com deficiência visual ou com baixa visão, todo o suporte necessário durante a graduação.

Além disso, o Núcleo conta com o auxílio de máquinas de escrever e impressoras em Braille, além do acompanhamento das intérpretes: Cleone Correira – com curso de formação em Leitura e Escrita Braille; e Cláudia Nascimento – audiodescritora, com formação em atendimento especializado para pessoa cega pelo Centro Cyro Accioly.

Além do suporte técnico e pedagógico, o aluno da Unit Alagoas também tem sua estrutura inclusiva para receber esses alunos,  com sinalização de portas e passagens de acordo com norma ABNT 9050, e piso tátil. 

Atividades educativas 

Indo além do suporte técnico, estrutural e pedagógico, o Napps em conjunto com as coordenações de curso, promove semestralmente atividades educacionais e afirmativas voltadas para divulgação e propagação da inclusão dentro do ambiente acadêmico, social e a importância do Sistema de Braille dentro desse cenário.  

Compartilhe: