MENU

Dia internacional da linguagem de sinais

Data é importante pois celebra a autonomia conquistada pela comunidade surda, oralizados e ouvintes, através da língua de sinais

às 20h05
Compartilhe:

Atualmente, a Organização Mundial de Saúde – OMS afirma que ao redor do mundo há aproximadamente 466 milhões de pessoas com deficiência auditiva. Entre tantas formas de comunicação, existe a língua de sinais, que é um sistema de representação simbólica das letras do alfabeto. Mas não se engane, essa linguagem não se resume ao alfabeto, ela possui gramática e estrutura linguística própria. 

Há sinais universais, criados para facilitar a comunidade surda onde estiver, não importando a região do mundo. Mas, vale lembrar que a língua de sinais não é universal, e cada país possui a sua própria. No Brasil, temos a Língua Brasileira de Sinais (Libras) como meio legal oficial de comunicação da comunidade surda, oficializada através da lei 10.436/2002.

A criação e uso dessa linguagem traz diversos benefícios para comunidade surda, oralizada e ouvintes, pois ela garante autonomia e manutenção da identidade das pessoas que formam a comunidade surda; e por reconhecer sua importância ímpar, no dia 23 de setembro é o dia internacional da língua de sinais, que é celebrado em todo o mundo, com esforços coletivos, que promove as mais de 200 línguas de sinais existentes por todo globo. 

Verônica Walff Becker, coordenadora do Núcleo de Apoio Pedagógico e Psicossocial (Napps) da Unit Alagoas, reafirma a importância da Libras, principalmente quando se diz respeito ao contexto escolar, para que eles possam integrar o mundo que os cercam. 

“Assim como a escola, os ambientes em que as pessoas surdas utilizam e vivem precisam estar adaptados seja com intérpretes de libras, janela acessível, às famílias também precisam aprender Libras e saber a importância que ela faz no desenvolvimento da criança surda. A comunicação da família com a criança surda incentivará a busca por novos desafios, a autoconfiança, melhora da autoestima e consequentemente a segurança em saber que está sendo incluído”, destaca. 

Ações de inclusão

Por sua importância sem igual, nesta data além de celebrar a linguagem de sinais também acontecem ações afirmativas que propõe a reflexão sobre a luta das pessoas surdas, o conhecimento dessa forma de comunicação e suas importância no processo de inclusão. 

No próximo dia 26 de setembro, às 09h, na sala 58 (bloco C), o Napps e o CAS Alagoas promovem um bate papo em alusão ao Dia Nacional do Surdo, trazendo experiência com e para pessoas surdas. O evento terá a participação das palestrantes Suzana Dória, Pedagoga e Coordenadora do CAS; e Olindina Oliveira, Psicóloga, coordenadora e professora do CAS.

Compartilhe: