MENU

Dia da Alimentação é marcado por reflexão sobre segurança alimentar

Discussão mundial propõe cuidados sobre hábitos na alimentação propícios para melhorar a saúde do corpo humano e do planeta

às 12h56
Nutricionista faz reflexão sobre a alimentação dos brasileiros
Nutricionista faz reflexão sobre a alimentação dos brasileiros
Compartilhe:

Nesta sexta-feira, 16 de outubro, o mundo celebra o Dia da Alimentação. Com o tema “Cresça, alimente, sustente. Juntos”, a data é considerada propícia à reflexão, por nutricionistas, profissionais da saúde e acadêmicos. Isso porque, eles revelam que apesar de as estatísticas apontarem para uma intensa redução da desnutrição em crianças, as deficiências de micronutrientes e a desnutrição crônica, ainda são prevalentes em grupos vulneráveis da população.

Para a professora do curso de Nutrição do Centro Universitário Tiradentes (Unit/AL), Danielle Alice Vieira, a segurança alimentar ainda é o grande desafio no Brasil e no mundo. “Superamos a fome em larga escala, mas convivemos com o número crescente de pessoas acometidas por doenças crônicas causadas principalmente pela precariedade nutricional”, explica.

Segundo ela, a missão da nutrição, hoje, é resgatar saberes e hábitos perdidos. “Cozinhar parece uma realidade difícil de ser implantada na vida de muitos. Mas quando reconstruímos esse laço com nosso alimento, iniciamos uma corrente de elos positivos que vão impactar na saúde e bem estar do nosso próprio corpo e da nossa família”, diz.

Fome de quê

Reconhecido internacionalmente por sua qualidade, o Guia Alimentar do Povo Brasileiro é referência para profissionais e população interessada na prática alimentar como caminho para uma vida saudável. Elaborado pelo Ministério da Saúde em 2006 e atualizado constantemente, o documento preconiza que a alimentação adequada e saudável é um direito humano básico. 

Dentre os princípios do guia, destaca-se que a alimentação é mais que ingestão de nutrientes. “Uma alimentação adequada e saudável deriva de sistema alimentar socialmente e ambientalmente sustentável”, orienta a cartilha.

Alinhada com princípios globais apontados pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), o guia brasileiro indica que recomendações sobre alimentação devem levar em conta o impacto das formas de produção e distribuição dos alimentos sobre a justiça social e a integridade no ambiente.

Palavras chave como sustentabilidade, inovação e preservação do planeta estão intimamente ligadas aos desafios contemporâneos para garantir saúde e segurança alimentar no mundo. 

Tipo de alimentação

A professora da Unit/AL, Danielle Vieira, conta ainda que é crescente o número de pessoas que se mostram preocupadas em aliar a qualidade da alimentação às políticas de preservação do meio ambiente. “O movimento ‘segunda sem carne’, por exemplo, é cada dia mais popular e é uma iniciativa que coloca os cuidados diretos com a saúde lado lado ao recado de que é preciso reduzir as produções de alto impacto ao planeta”, afirma.  

Ela relata também que questões econômicas ainda impactam diretamente na escolha de determinados produtos. “Em Alagoas, pelo menos, é muito comum que produtos com selo de orgânico ou atestados de produção com menor impacto ao meio ambiente ainda tenham preço superior aos tradicionais nas prateleiras do supermercado”, comenta. 

A mudança de perfil do consumidor, todavia, tende a colaborar para a mudança desse quadro. Ao menos, é o que espera a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, que neste 16 de outubro completa 75 anos de fundação com a missão atualizada de ajudar os mais vulneráveis à fome e desnutrição e tornar os sistemas alimentares mais resilientes e os meios de subsistência mais sustentáveis.

Guia de Alimentação e atendimento nutricional

A nutricionista recomenda o Guia Alimentar do Povo Brasileiro como cartilha para toda família. “O texto é acessível e as informações valiosas”, aponta. Para acessar o documento, basta clicar no link:  https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_alimentar_populacao_brasileira_2ed.pdf 

Se você mora em Maceió e tem alguma necessidade nutricional especial, pode contar com os atendimentos gratuitos da Clínica de Nutrição da Unit/AL. As consultas acontecem com hora marcada, de segunda a quarta-feira, das 08h30 às 13h30; na quinta-feira, a partir das 8h30; e na sexta-feira, a partir das 13h30. O interessado precisa agendar a consulta pelo telefone (82) 3311-3139. Todos os pacientes devem obedecer às regras sanitárias e de distanciamento social durante os atendimentos.

Por Clarissa Veiga – Algo Mais Consultoria e Assessoria

Compartilhe: