V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Conversa de Jornalista atrai diferentes públicos para discutir Fake News

Evento aconteceu no Centro Universitário Tiradentes no bairro do Cruz das Almas, em Maceió, e contou com a presença do jornalista Leornado Sakamoto

às 19h01
O combate à Fake News como ferramenta para o desenvolvimento social foi assunto da primeira noite do Conversa de Jornalista, realizado nesta segunda-feira (5) pelo Centro Universitário Tiradentes – Unit, no Campus Amélia Uchôa, no bairro de Cruz das Almas, em Maceió.
Compartilhe:

A 9ª edição do evento reuniu diferentes públicos interessados em conhecer sobre o assunto e em saber como combater esse feito que é bastante discutido nos meios de comunicação nos dias atuais.

Para debater sobre o tema, o jornalista e cientista político Leonardo Sakamoto foi o convidado da noite. Segundo ele, as notícias falsas não são um boato, e sim um fenômeno novo de característica específica, pois elas têm um papel de enganar o público com um formato que se assemelha ao Jornalismo.

“É preciso formar, desde a infância, as pessoas para que elas sejam capazes de filtrar a notícia, a informação por conta própria e sejam capazes de evitar a difusão de informação mentirosa. As pessoas precisam ser alfabetizadas para mídia”, falou Sakamoto.

Na ocasião, o jornalista contou ainda que foi vítima de notícias falsas e como elas atingiram sua vida, pessoal e profissional, através de xingamentos e ameaças em sua rede social.

“Era uma matéria de capa dizendo que eu tinha falado que aposentados são inúteis à sociedade. O problema é que eu nunca dei entrevista alguma para esse jornal. Alguém inventou uma entrevista de página inteira comigo. Essa matéria foi descoberta pelos meus reuters e começaram a utilizar a matéria para me bater”.

As pessoas passam a dar créditos nas notícias falsas, segundo ele, quando comparam os fatos com a visão de mundo que elas acreditam. Em outra matéria desonesta, Sakamoto chegou a ser acusado de receber um milhão de reais de um partido político no ano de 2015 por uma página na internet, que utilizou de um anúncio pago em um site de buscas para veicular a notícia.

“A internet é uma instância de vivência. Determinados influenciadores começaram a usar essa informação como prova de que eu era bandido. Isso começou a ser propagado em blogs e sites. Começou a ganhar terreno que passou a ser uma verdade. O MPF [Ministério Público Federal] abriu uma investigação [contra ele] e depois fechou investigação quando descobriu que era fake News. As pessoas passam a acreditar naquilo que seu grupo fala”, afirmou.

Marcando presença pela terceira vez no evento, a estudante de Jornalismo Ingrid Oliveira, de 21 anos, contou que o tema discutido está em alta e precisa de atenção por parte da sociedade. “Vim porque é algo que me interessa muito. O assunto tomou vez nos últimos anos e precisa de atenção”.

Conversa de Jornalista – O evento é uma realização do Centro Universitário Tiradentes (Unit), em Maceió, e conta com o apoio de alunos das áreas de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da instituição. Neste ano, o evento acontece dentro da 6ª Semana de Pesquisa (SEMPesq). A proposta é debater sobre temas atuais da Comunicação e oferecer a oportunidade da troca de experiências com profissionais conceituados do Jornalismo.

MAIS INFORMAÇÕES:

Facebook: conversadejornalista (https://goo.gl/gvGKaK).

Instagram: @conversadejornalista

Twitter: @convjornalista

Release por assessoria do evento.

Compartilhe: