MENU

Consumo demasiado de café causa problemas no organismo

9 em cada 10 brasileiros consomem café, mas a cafeína está em muito mais produtos e pode fazer mal em excesso

às 12h40
Conheça os benefícios e riscos do café
Conheça os benefícios e riscos do café
Compartilhe:

Nesta quarta, 14 de abril, é comemorado o Dia do Café, bebida muito apreciada pelos brasileiros e que também marcou presença na história do país. Entretanto, seu consumo em excesso pode causar danos graves à saúde, provocando sintomas como dor de estômago, tremores e insônia.

Além do café, a cafeína está presente em bebidas energéticas, suplementos de academia, remédios, nos chás verde, mate e preto e nos refrigerantes do tipo cola. A nutricionista e professora do curso de Nutrição do Centro Universitário Tiradentes  (Unit/AL), Danielle Alice, dá dicas de como saborear a bebida da forma correta.

“O consumo regular de duas xícaras ao dia contribui para a saúde cardiovascular. Além de amplificar o estado de alerta, o que pode ser útil na dos estudos, melhora o humor, mas é preciso atenção porque pode atrapalhar seu sono. A cafeína também dá aquele upgrade no treino, aumentando a performance e reduzindo a dor muscular”, ressaltou a nutricionista.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria do Café (ABIC), o produto é consumido por 9 entre 10 brasileiros com mais de 15 anos. Contudo, a bebida também está presente na vida de várias crianças e adolescentes, como um hábito cultural, o que dispara um alerta aos pais que costumam alimentar seus filhos acompanhado daquele cafezinho.

“Não é orientado o consumo de café na faixa pediátrica, até 2 anos de idade, por não haver demonstração de benefícios e por efeitos que podem ser prejudiciais, como a diminuição da absorção de cálcio, ferro, zinco, impacto no crescimento, desenvolvimento dos sistemas nervoso e cardiovascular”, informou Ariana Amaral, também nutricionista e professora da Unit/AL.

E esse alerta não é apenas para o café, mas os demais produtos que contenham cafeína. Os idosos também devem limitar o consumo de café, pois apresentam risco maior de que o excesso da bebida contribua para osteoporose, insônia e distúrbios gastrointestinais.

Pessoas com úlcera, gastrite e hipertensão devem limitar também a quantidade de café ingerida. Além disso, hipertensos e gestantes fazem parte do grupo que precisam ter os cuidados redobrados com “aquele cafezinho”. 

“Para não errar, a recomendação é limitar o consumo para 3 a 4 xícaras pequenas ao dia, usando de preferência o coador. O alto consumo, mesmo em indivíduos sem doenças, pode desencadear taquicardia e insônia”, finaliza Danielle Alice.

Compartilhe: