MENU

Conheça a síndrome do choque tóxico e como ela ocorre

Síndrome foi uma das mais comentadas nas redes sociais após relato de modelo

às 21h15
Compartilhe:

Na última semana, a modelo irlandesa Maura Higgins chocou a internet contando que quase perdeu a vida devido ao uso irregular de absorventes internos, e isso ocorreu devido a síndrome do choque tóxico. Mas afinal, como isso ocorre?

Considerada uma infecção causada pelas toxinas de bactérias como a Staphylococcus aureus e a Streptococcus pyogenes, a síndrome do choque tóxico pode ser proliferar de maneira intensa com a produção dessas toxinas em excesso, que causa uma resposta inflamatória do corpo e consequentemente, a síndrome. 

Outro fator pouco divulgado, é que o uso irregular de absorventes internos, como foi o caso da modelo irlandesa, também pode ser um fator determinante para a proliferação e culminar na síndrome, isso porque durante o uso desse material, o corpo absorve altas doses de composição sintética, propiciando um ambiente favorável para as bactérias cresçam e desenvolvam toxinas, além de estar em contato direto com a corrente sanguínea.  

E, embora possa parecer que essa condição não ocorre com frequência, no ano de 2011 houve uma pesquisa publicada no jornal de Yale, que analisava um caso que ocorreu nos anos 80, por isso é muito importante conhecer os sintomas e como ela ocorre. Durante essa condição, os sintomas mais frequentes são: febre, erupções cutâneas, diminuição da pressão arterial, dores de cabeça, tontura e desmaios, entre outros. 

As formas mais eficazes de prevenção contra a doença são as seguintes: evitar depilações extremas; usar os absorventes, principalmente os internos, respeitando o tempo máximo de uso recomendado – entre 4h e não mais do que 8h; sempre lavar as mãos antes do uso desses produtos e evitar o uso de absorventes que vão além da capacidade de absorção necessária de seu ciclo. Além dos absorventes, é importante prestar atenção em queimaduras, feridas e cirurgias. 

Compartilhe: