MENU

Concurso da Polícia Federal: Você está preparado? Confira dicas valiosas para se dar bem na prova!


às 17h16
Imagem: Agência Brasil
Imagem: Agência Brasil
Compartilhe:

Organização e planejamento da rotina de estudos garantem assertividade no processo em busca da tão sonhada aprovação. 

A preparação para uma prova de concurso público é desafiadora para qualquer pessoa, ainda mais quando se trata de um teste para ingressar em uma das mais importantes instituições do país: a Polícia Federal. Pensando nisso, preparamos uma série de dicas para turbinar os estudos e também técnicas para aliviar o estresse e a ansiedade pré-prova.

A jornada em busca de uma rotina, que levará o candidato à conquista da vaga, é feita em várias etapas, entre as quais, criar métodos de estudos, fazer revisões, traçar metas e objetivos, buscar uma fonte de motivação. São várias as atitudes que podem ser tomadas na assertividade do estudo.

Organize e planeje suas atividades

Trace um plano de estudos, pois nele, você pode definir os assuntos necessários a serem vistos e o tempo necessário para cada um. Além disso, destine um tempo específico do seu dia para estudar e não apenas quando der. Faça dos seus estudos uma rotina, uma constância. Destine o tempo também para revisar todo o material e para resolver questões.

Existem várias possibilidades para estudar: livros, apostilas, vídeo aulas, resolução de questões, cursinhos preparatórios, etc. Dentre essas opções defina aquelas que são possíveis de serem mantidas e as que representam seu maior desenvolvimento enquanto estudante.

Outra dica valiosa: faça revisões e resolva questões. Por isso, é importante definir no seu planejamento os dias destinados a essas atividades. Consulte provas antigas para o órgão que você pleiteia a vaga, bem como da banca organizadora responsável pelo concurso. Todas essas questões te darão um direcionamento de como o assunto pode ser abordado em sua prova.

“No âmbito jurídico, o aluno deve se atentar para as inovações recentes, principalmente no que tange a edição da lei 13.964/19, que alterou diversas legislações especiais, código de processo penal e o código penal. Como também a lei 13.968/19 que acrescentou importantes mudanças no crime previsto no art. 122 do CP. No que tange o direito administrativo, por exemplo, é essencial que o aluno conheça a lei 8.666, que trata de normas gerais sobre licitação. É um assunto que é constantemente cobrado nas provas. Já no âmbito de direito penal, os temas mais cobrados dividem-se entre teoria geral do delito, crimes contra a administração pública, concurso de pessoas e culpabilidade. Em direito processual penal temos como campeões de incidência inquérito policial e ação penal. Legislação especial penal também deve ser vista como ponto importante na prova, em que já foi cobrada a Lei de Drogas e Lei dos Crimes de Tortura”, pontuou o professor do curso de Direito, Ronald Pinheiro, docente da Universidade Tiradentes, Campus Alagoas. 

O professor destaca ainda que, no âmbito constitucional, o aluno deve atentar-se para os direitos e deveres individuais e coletivos, bem como ordem social e defesa do Estado, que são assuntos constantemente cobrados nas provas da PF. “As principais súmulas de direito penal e processual penal que podem cair na prova: Súmula nº 444 STJ; Súmula 593 STJ; Súmula vinculante nº 14; Súmula vinculante nº 11; Súmula vinculante nº 45; Súmula 155 STF; Súmula 706 STF. São súmulas de grande incidência na prova da PF, e que merecem a atenção do aluno. Já no que concerne às súmulas de Leis Especiais, temos: Súmula vinculante nº 26; Súmula nº 498 STF; Súmula nº 698 STF; Súmula nº 697 STF; Súmula nº 690 STF. Principais súmulas em matéria constitucional e administrativa: Súmula vinculante nº 2; Súmula vinculante nº 10; Súmula vinculante nº 18; Súmula Vinculante nº 38; Súmula nº 234 STJ; Súmula nº 19 STJ; Súmula 339 STF; Súmula vinculante nº 4; Súmula vinculante nº 5; Súmula Vinculante nº 38; Súmula Vinculante nº 44”, destacou. 

Ansiedade pré-prova

Assim como a intensificação dos estudos, o descanso também é fundamental. É no bom sono que iremos assimilar e guardar as informações absorvidas ao longo do dia e trabalhar a ansiedade. Procure dormir cerca de 8 horas por dia ou descubra quantas horas de sono são necessárias para você. Depois, respeite esse período de descanso. A ansiedade e o estresse alteram o ritmo da respiração e isso traz tensão ao corpo e à mente.

Durante o dia, preste atenção em sua respiração e, quando se perceber ofegante, foque no inspirar e no expirar. Respire profundamente e bem lentamente. Assim, seu cérebro se acalma e você retoma o foco.

Outra coisa: é normal ter dificuldade em algumas matérias e se sentir desanimado e exausto. Nessas horas, foque em suas conquistas, pontos fortes e procure relaxar. Converse com amigos e parentes, troque experiências com pessoas que estão passando pela mesma fase que você. Além de ajudar a aliviar a tensão, essa atitude vai ajudá-lo a se manter confiante.

Concurso

A oferta do concurso é de 1.500 vagas efetivas nos cargos de Agente da Polícia Federal, Papiloscopista, Escrivão e Delegado. Há também a previsão de cadastro reserva com 500 vagas, segundo consta no edital. O documento foi publicado no Diário Oficial da União do dia 15 de janeiro de 2021, sendo que as provas estão previstas para 21 de março.

A organização das etapas da primeira fase é de responsabilidade do Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos – CEBRASPE, instituição contratada por meio de dispensa de licitação.

Confira a remuneração inicial dos profissionais que serão incorporados após aprovação no concurso PF:

Agente de Polícia Federal: R$ 12.522,50

Escrivão de Polícia Federal: R$ 12.522,50

Papiloscopista Policial Federal: R$ 12.522,50

Delegado de Polícia Federal: R$ 23.692,74

A primeira fase do certame, que tem caráter eliminatório e classificatório, terá provas objetivas e discursivas, aplicadas nas 26 capitais e Distrito Federal. Esta primeira fase terá caráter eliminatório e classificatório. O conteúdo cobrado envolverá disciplinas de Conhecimentos Gerais e Específicos, que variam de acordo com cada cargo.

As vagas serão disponibilizadas, preferencialmente, nos estados do Amazonas, Amapá, Rondônia, Acre, Pará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Tocantins, bem como em unidades de fronteira.

Compartilhe: