MENU

Comunicação e metaverso: como profissionais enxergam esse cenário

O conceito Metaverso está ativamente ligado à possibilidade de acessar uma realidade paralela, mesclando o virtual com a realidade aumentada

às 21h25
Compartilhe:

Sem dúvidas, o termo Metaverso é um dos que mais tem causado interesse e curiosidade em estudiosos e usuários da internet. Mas, por mais que o termo possa parecer uma novidade, a primeira vez que ele foi citado foi nos anos 80 nas obras de cyberpunk. Desde os anos 2000, jogos que simulam a vida real em ambientes virtuais são lançados, Second Life e The Sims são precursores dessa área, diferentes metaversos também foram trabalhados em animações e filmes como Matrix, Tron, Ready Player One, e a série Kiss me First, da plataforma de streaming Netflix lançada em 2018.

O conceito Metaverso está ativamente ligado à possibilidade de acessar uma realidade paralela, mesclando o virtual com a realidade aumentada. Basicamente, o usuário terá a vivência em um espaço virtual com influências reais nesse ecossistema, ou seja, uma experiência imersiva, mesmo não sendo algo real, trará a sensação de que é. 

Porém, com tantas novidades em volta desse tema, alguns profissionais já começaram a tentar compreender como será essa mudança e como sua área de atuação poderá ser participante dessa novidade. 

O coordenador pedagógico do curso de Publicidade e Propaganda da Unit Alagoas, Josbeth Macário, conta que esse contexto de usabilidade e de pertencimento trará um posicionamento de empresas e  usuários dentro dessa nova possibilidade de interação. 

“Enquanto profissional da comunicação, vemos e criamos expectativas inerentes tanto da profissão quanto no que diz respeito a usabilidade desse espaço. Então, partimos do princípio da análise de que o Metaverso é uma proposta de comunicação e interação social, um novo ambiente virtual que vem surgindo e que os usuários acessam e que, muitas vezes, toda e qualquer ação dessa natureza cria um simulato e extensão de nosso corpo. Neste contexto, já conseguimos ver a movimentação de algumas empresas marcando seu terreno neste espaço”, frisou. 

Além disso, o professor ainda comenta que com a chegada dessa ferramenta, as empresas começaram a criar estratégias que possibilitem interação.

“Neste momento estamos vivendo a efervescência dessa nova ferramenta e como o comportamento de consumo e interação entre pessoas, marcas e outros setores estejam dentro desse universo. Mas, o princípio é algo bastante promissor seja pela abertura de mercado que teremos, pois é uma ferramenta extremamente atrativa e sedutora, ampliando nosso mercado de trabalho, e agora, em uma perspectiva mais completa, onde vamos usar desse novo espaço e nova proposta de comunicação e interação digital como avatar, potencializando o que há de melhor e tornando mais atrativa a relação de consumo e produção de conteúdo para plataforma digital  com extensão de nós mesmo, entrando nesse universo”. finalizou. 

Compartilhe: