MENU

Centro Universitário forma primeira mestra de seu programa stricto sensu

A Unit/AL já colhe os frutos do mestrado após 18 meses de implantação

às 20h04
Na última quarta-feira (18) à tarde, em uma das últimas salas do bloco C, a aluna Deyse Ribas defendia sua dissertação. A pesquisa intitulada “AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS DA (DES) URBANIZAÇÃO E ACESSO À SAÚDE EM UMA FAVELA EM MACEIÓ, ALAGOAS” lhe rendeu o título de mestra e o primeiro do Mestrado em Sociedade, Tecnologias e Políticas Públicas do Centro Universitário Tiradentes – Unit. O trabalho teve o objetivo de analisar de que forma os impactos ambientais e o desconhecimento dos direitos e cuidados com a saúde, afetam a vida das mulheres que trabalham com o sururu.
A aluna Deyse Ribas e o professor Dario Arcanjo de Santana
A aluna Deyse Ribas e o professor Dario Arcanjo de Santana
O corpo docente do mestrado posa junto à aluna e ao reitor
Compartilhe:

A estudante de 34 anos estava acompanhada da mãe, do esposo e das duas filhas, que foram fazer parte desse momento único. No final da defesa, o reitor Dario Arcanjo de Santana, esteve presente e parabenizou a aluna pela conquista.

A trajetória de Deyse até alcançar esse objetivo não foi fácil. “Larguei o emprego para me dedicar exclusivamente ao mestrado. Além disso, tinha que dar conta das minhas duas filhas, do meu marido e da minha casa. Eu precisava conciliar todas essas tarefas”, diz.

Com o dia a dia corrido, muitas vezes só sobravam as noites e os finais de semana de total dedicação aos estudos. Ela conta que a compreensão do cônjuge e dos familiares foi fundamental para o êxito dos últimos 18 meses de pesquisa.

Todo sacrifício feito, inclusive para finalizar o programa em menos tempo, foi para realizar o sonho de ser professora universitária. Sem emprego, ela precisou se dedicar muito mais para ingressar novamente no mercado de trabalho. “Eu adoro compartilhar conhecimento com as pessoas, então decidi me qualificar e ir em busca desse objetivo. Sou uma pessoa muito determinada e quando coloco uma meta, vou até o fim”, conta.

A coordenadora do Mestrado em Sociedade, Tecnologias e Políticas Públicas, Verônica Teixeira Marques, elogia o desempenho da aluna e ressalta o indicador positivo que a instituição recebe ao conferir o título de mestre em menor tempo.

“A aluna foi muito disciplinada e diligente com as disciplinas, cumprindo as recomendações dos orientadores, o que permitiu a conclusão no prazo mínimo de 18 meses; além disso pôde se dedicar integralmente às atividades do programa pois tinha uma bolsa financiada pela Unit Alagoas (uma isenção da mensalidade). Ademais, a conclusão antes de 24 meses permite atender aos requisitos da CAPES e ter indicadores positivos no quesito de formação de recursos humanos”, diz a coordenadora.

De acordo com a professora Janaína Junkes, orientadora de Deyse, a pesquisa além  de ter contribuído para a consolidação e o desenvolvimento do programa, também serviu para demonstrar que Alagoas tem pessoas capazes de desenvolver pesquisas científicas de qualidade. “Oportunidades precisam ser criadas para esses jovens pesquisadores e o Centro Universitário Tiradentes deu um passo importante nessa direção ao conceder isenção na mensalidade da aluna, que soube aproveitar muito bem essa chance”, conta.

Para as pessoas que também têm uma vida corrida e querem continuar estudando, Deyse manda um conselho: “nunca subestimem a capacidade de vocês. Nós somos capazes. A vida não é fácil, mas a gente consegue encontrar caminhos que nos ajudam a prosseguir e conseguir. Eu não tive muitas oportunidades na vida e por isso acabei me deixando levar pela necessidade. Aos 33 anos, foi difícil largar tudo e começar do zero”.

Por fim, ela disse estar muito satisfeita e grata por essa oportunidade: “À Unit devo a minha eterna gratidão. Foi uma honra ter feito parte da história dessa instituição na qual eu tenho muito orgulho de ser aluna.”

Compartilhe: