MENU

Atividade física é essencial para melhorar a saúde dos alagoanos em 2021

Estado é o líder em sedentarismo no Brasil, segundo pesquisa do IBGE, mesmo que 30 minutos diários de atividade física ajudem a prevenir inúmeras doenças

às 15h00
Segundo IBGE 43,9% dos adultos no estado são sedentários
Segundo IBGE 43,9% dos adultos no estado são sedentários
Compartilhe:

A história já é batida: todo mês de dezembro, as pessoas fazem a resolução de que irão praticar atividade física no ano que se inicia, se cuidar mais e mudar a vida para melhor. Em 2021, os alagoanos terão um incentivo a mais para isso pois, de acordo com dados da Pesquisa Nacional de Saúde divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 43,9% dos adultos no estado são sedentários, um número maior até mesmo que a média nacional, que é de 40,3%.

O ponto central que a pesquisa revela é que os alagoanos são “insuficientemente ativos”, uma classificação que corresponde a pessoas que praticam menos de 150 minutos de atividade física por semana, considerando movimentação para lazer, deslocamentos e trabalho. Quanto mais velhos, mais parados, mais acima do peso e mais propensos a doenças que poderiam ser manejadas com alimentação adequada e exercício físico.

“Esse tempo é uma recomendação geral que pode ser dividida em 3 ou até em 5 dias, com 30 minutos diários de atividades encaixados no dia a dia do paciente. Talvez até em alguma coisa que ele já faça, como ir ou voltar andando do trabalho, se possível. Sabemos que a vida hoje é bastante corrida, mas esse tempo pode ser sub-fracionado em 15-15 ou 10-20 minutos, por exemplo, para adequar a demanda por atividade física à rotina do paciente”, alerta o médico Kiev Neri, especialista em Medicina da Família.

Também professor do curso de Medicina no Centro Universitário Tiradentes (Unit/AL), Dr Kiev procura consolidar em seus alunos a orientação e incentivo quanto a esses pequenos passos que podem ser dados rumo a uma vida mais saudável, tanto para si quanto para os futuros pacientes. Os benefícios a serem colhidos são imensos e, algumas vezes, até imediatos. 

“Em uma pessoa que é hipertensa, a atividade física auxilia na perda de peso, o que já contribui diretamente com a redução da pressão arterial. Em uma pessoa magra ou no peso adequado, se praticar o exercício no fim da tarde, contribui por horas à noite e no começo da manhã seguinte para que a pressão esteja reduzida”, informa o médico.

Melhora em diferentes áreas

E a lista de benefícios segue:  a atividade física contribui para uma melhora da atividade intestinal em quem tem prisão de ventre; a quem tem distúrbio do sono, dá uma espécie de cansaço saudável e liberar substâncias que vão contribuir, no fim do dia, para um sono de melhor qualidade. “Lembrando que a pessoa só não deve fazer essa prática física 5 horas antes do seu horário de dormir, mas até um final de tarde, vai contribuir para a melhora do sono”, completa Dr Kiev Neri.

Quanto ao diabetes e do descontrole do colesterol, algumas pessoas conseguem ter um bom controle apenas com a prática regular da atividade física e da dieta, que são as primeiras recomendações médicas no tratamento – “É preciso um valor realmente mais elevado ou um risco cardiovascular para que a gente entre com medicação”, explica o médico –, porém nem sempre os pacientes colaboram com a própria saúde.

“É curioso que alguns pacientes retornam para as consultas esperando que milagrosamente seus níveis baixem ou que a gordura no fígado, quando descobrem esse problema nos exames, suma sem ter uma mudança no estilo de vida, com atividade física e dieta. Querem, às vezes, um remédio ou uma  solução mágica para que essa gordura suma, mas sem verem o que podem fazer para mudar”, provoca o médico.

Por fim, entre os inúmeros benefícios da atividade física, há aqueles que vem de uma adoção deste novo costume à rotina como uma prática em momentos de lazer: benefícios sociais e psicológicos, quando o paciente pode desfrutar de um tempo de qualidade interagindo com outras pessoas e até com os espaços da cidade, seja caminhando, correndo, dançando, pedalando, nadando ou praticando algum esporte. As possibilidades são inúmeras e bastante adaptáveis.

Por Mariana Lima – Algo Mais Consultoria e Assessoria

Compartilhe: