MENU

Apesar da pandemia: estudantes protagonizam ações no combate à Covid-19

Atividades de Extensão são diferencial na graduação profissional ofertada pela Unit/AL

às 20h44
Projeto Respiral
Projeto Respiral
Lucas Cassiano atuou no desenvolvimento de plataforma web EAD
Ricardo Vasconcelos criou uma plataforma
Karla Costa, estudante de Enfermagem
Compartilhe:

Na primeira matéria da série ‘Apesar da Pandemia’ é hora de relembrar alguns destaques que, durante o isolamento social, deram um verdadeiro show de dedicação e comprometimento, superaram dificuldades e mostraram que o conhecimento é a melhor ferramenta na luta contra a Covid-19. No Centro Universitário Tiradentes (Unit/AL), é possível encontrar um quarteto fantástico formado por graduandos dos cursos de Engenharia Mecatrônica, Ciência da Computação e Enfermagem. Cada um deles encontrou em seus estudos o caminho para contribuir com ações concretas que mudaram realidades em Alagoas.

Em junho de 2020, o mundo sentia a dor de uma crise sanitária mundial; nações inteiras buscavam saídas para garantir tratamento aos pacientes graves vitimados pelo coronavírus. Por aqui, os efeitos da pandemia também impuseram novas realidades e uma luta diária pela vida. Foi nesse contexto que o estudante Bruno Martinelle, apaixonado pela Engenharia Mecatrônica, decidiu que faria parte do grupo independente de pesquisadores que viriam a desenvolver o Respiral 2.0, um protótipo de respirador mecânico de baixo custo para uso hospitalar em pacientes graves de Covid-19.

Bruno sentiu o sabor de ver o protótipo pronto para ajudar a salvar vidas. Mas para isso, ele precisou enfrentar um desafio à parte: com a suspensão das viagens intermunicipais, teve que deixar sua casa em Boca da Mata, a 80km da capital, e instalar-se no no ‘quartel general’ e laboratório do Respiral, a casa do sargento Rodrigo Santos, coordenador do projeto e, à época, um desconhecido do estudante.

“Investir tempo, energia e muito esforço em um projeto como o Respiral me fez ter a certeza de que meu propósito é trabalhar para fazer a diferença na vida das pessoas. Pretendo seguir desenvolvendo produtos na área da saúde e impactando positivamente vidas no Brasil e no mundo. A experiência me deu bagagem para mostrar a importância do nosso curso, agora posso compartilhar a experiência com os alunos das Engenharias e mostrar como podemos fazer a diferença em nossas áreas”, afirmou Bruno.

Influencer na Saúde

Karla Costa, estudante de Enfermagem, conseguiu usar sua experiência pessoal como digital influencer na linha de frente no combate à Covid-19, em Arapiraca. Ela teve a oportunidade de integrar a equipe de criação do perfil @saudearapiraca no Instagram e ajudar as pessoas a se inteirar sobre o que acontecia na cidade em relação à pandemia.

Para fazer o trabalho, Karla visitou unidades básicas de saúde e o Hospital Regional de Arapiraca para produção de fotos e vídeos. Conversou com profissionais de diferentes especialidades, pensou em conteúdo informativo e dicas nas mais variadas especialidades de saúde. 

“Foi uma experiência ímpar para minha formação. Tive acesso a muito conteúdo diferente, aprendi muitas coisas durante as gravações. Postamos dicas com psicólogos, fisioterapeutas, enfermeiros e médicos. Nossa equipe acompanhou treinamentos e diversas outras ações que estavam acontecendo. Uma oportunidade única”, contou a estudante.

Tecnologia para informar e ensinar

Os estudantes do curso de Ciência da Computação, Ricardo Vasconcelos e Lucas Cassiano, também conseguiram aliar aprendizado especializado e contribuição social. Alunos do 7° e do 4º período, respectivamente, eles desenvolveram produtos diferentes, mas com a mesma missão de comunicar e ensinar.

Ricardo Vasconcelos criou uma plataforma para acompanhamento, de forma simples, do número de casos da Covid-19 em todo o Brasil logo no começo da pandemia, quando havia desencontro e desconfiança sobre o número real de casos e isso acabava atrapalhando que se levasse a sério medidas como higienização e isolamento social.

Por meio do link www.bit.ly/covid19brasil, qualquer pessoa pode conferir gráficos atualizados a partir de um banco de dados internacional, que conta com a confirmação oficial do Ministério da Saúde. “Acredito que o projeto contribuiu muito levando informação confiável e evitando que inúmeras pessoas fossem enganadas por fake news. O acesso aos dados é fundamental para que a população tenha consciência da real gravidade da pandemia”, defendeu Ricardo.

Já Lucas Cassiano atuou no desenvolvimento de uma plataforma web de Ensino a Distância (EAD) para escolas. Criada para ser mais acessível possível entre alunos e professores, a ferramenta virou realidade em escolas de Marechal Deodoro e em Maceió, contribuindo para o processo de aprendizado e disseminação de conhecimento.

“A plataforma é prática e tem configurações diretas e específicas, facilitando a vida do usuário, seja ele de porte básico, intermediário ou avançado. Além disso, diferentemente de outras plataformas pagas, nessa a escola arca apenas com um pequeno valor para cobrir os custos e fica para sempre com a tecnologia disponível”, afirmou Lucas Cassiano.

Formação cidadã e ética

Para o coordenador de Extensão da Unit/AL, Victor Carnaúba, iniciativas como as vividas por Bruno, Karla, Ricardo e Lucas são experienciadas com frequência pelos estudantes que participam da extensão universitária.

“São ações que conectam a comunidade acadêmica – alunos e professores – com toda a comunidade alagoana, possibilitando que os estudantes coloquem em prática o que aprendem em sala de aula. A extensão permite que o acadêmico tenha vivência com a comunidade e com as pessoas, proporcionando uma formação cidadã e ética, e corroborando para um futuro profissional humanizado”, ressaltou o professor.

Compartilhe: